slide1

 

Olá, tudo bom? Cerca de um mês através minha mãe veio me visitar aqui no meu intercâmbio, alguns de vocês já deviam saber disso quando escrevi este texto aqui , e ela ficou alguns dias aqui comigo em Londres e depois fomos para Barcelona, na Espanha. Aonde passamos uma semana, eu nunca tinha ido e sempre tive vontade e ela sempre me falou que iria me levar lá, especialmente por termos família por lá e era uma cidade que eu não conhecia.

Então vim passar nosso roteiro e dar dicas para vocês. A gente sempre se organizava escolhendo lugares que eram próximos uns dos outros para não ter que pegar muito metro, só pegávamos quando nós, no caso eu, não aguentava mais o sol haha, ou era um pouco mais longe.

IMG_1104

  •  La Sagrada Familia, não chegamos a entrar dentro porque a fila estava imensa e também porque íamos na Casa Batló e já íamos gastar um dinheirinho então né. Mas a fachada já é incrível, e cheguei a ver umas fotos da parte interna e realmente é incrível. Acho que vale a pena se você quiser entrar.

Vale a pena dizer que praticamente Barcelona inteira tem prédios e parques com construções do arquiteto Antoni Gaudí, o que é sensacional já que ele tinha uma ideia de arquitetura totalmente diferente do que vemos atualmente e ele gostava de misturar a natureza com a arquitetura.

  •  Arc de Triomf, que fica do lado do Parque da Ciutadella, então passamos por lá também e este parque é super lindo.
  • Centro antigo de Barcelona, você tem que ir é super lindo, é aonde fica as ruas estreitas e uma arquitetura mais antiga e bela, minha preferida.

barcelona

  • Casa Batló, era um antigo prédio feito por Gaudí que se situa no nº 43 do Passeig de Grácia, na chamada Ilha da Discórdia, um bairro modernista da cidade de Barcelona. O edifício figura na lista do património mundial da UNESCO, e sua visitação é aberta ao público. Sua arquitetura é a coisa mais diferente que você vai ver na sua vida e pensar que morava gente lá antigamente é completamente estranho.
  • Casa Milá,  também conhecida como La Pedrera (em catalão: A Pedreira), é um edifício desenhado pelo arquiteto Antoni Gaudí e construída entre os anos 1905 e 1907. Está situada no número 92 do Passeig de Gràcia, aberta a visitação também, não entramos nesse, pois tinha que pagar também e tínhamos o dia cheio.
  • Mercado de La Boqueria, é um mercado normal, lembra o mercado Municipal de São Paulo só que menor.

casa batlo mercado la boqueira

  • Port de Barcelona, é gostoso de dar uma passada no final da tarde tem um por do sol lindo lá e atravessando uma pequena ponte tem um shopping do outro lado aonde você pode fazer compras e comer.
  • Park Guell é um grande parque urbano com elementos arquitetónicos situado no distrito de Gràcia, na vertente virada para o Mar Mediterrâneo do Monte Carmelo. Originalmente destinado a ser uma urbanização, foi concebido pelo arquiteto Antoni Gaudí, expoente máximo do modernismo catalão, por encomenda do empresário Eusebi Güell.
  • Parque de Montjuic é um parque situado na colina de Barcelona, e em cima tem um castelo antigo, vale a pena ir pela vista.uhuhhhh

 

O que comer:
Se você come carne experimente Jamón com pão, Paella claramente, e Pa Amb Tomàquet é um pão com “tomate, digamos assim. E tem outras comidas típicas que não tive o prazer de experimentar.

Beba Sangria e o suco de laranja, eu sou meio viciada neste segundo e aqui na Europa é difícil de achar sucos naturais, e na espanha tem, então puro amor. coracao-1_xl

Os vídeos da viagem você pode conferir aqui (tive que separar em duas partes, pois se não iriam ficar muito longo) :

Parte 01

Parte 02

 

Espero que este post tenham ajudado vocês 🙂







 

8F9340E5-DE18-45EE-86C9-ACB897C30977
Olá Psycho! Tudo bem com você? Graças a uma dúvida de uma amiga consegui gerar este post, afinal aposto que muito de vocês devem ter a mesma dúvida dela. Onde encontrar os funko up para compra! Para quem ainda não sabe (o que duvido muito) eles são pequenos bonequinhos de vinil, chegando a ter aproximadamente 10cm. Existem de diversos temas, indo de hqs, a cinema, seriados, músicas e até livros!

Algum tempo atrás só era possível encontra-los na gringa, mas graças a sua popularização chegou ao Brasil. Ainda tem um preço bem salgado, por isso a minha coleção não é maior. Já que sou completamente apaixonada por eles.

5BE06A2A-154A-4626-BF3B-A33813102E15
Vamos ao que interessa. A maioria dos meus funkos eu adquiri na Galeria do Rock, se eu não me engano fica no terceiro/quarto andar, não lembro o nome e nem o número da loja, mas não tem erro pois é o único estabelecimento que vende coisas geeks e com bonequinhos neste estilos. E sempre encontro funkos up exclusivos lá. Já que geralmente na Fnac e na Livraria Cultura só encontro os mais tradicionais.

Caso você não more em São Paulo, não desanime! Já comprei nesta loja online, Funko Mania, meu lindo Voldemort e chegou em ótimo estado, dentro da caixinha e dentro do prazo. E também tem essa outra loja online CoolCollectibles. 🙂

Então é isso, espero que este post tenha ajudado vocês. Ainda espero conseguir a Harley Quinn, Arya, e muitos outros. E me contem qual é a coleção de vocês.







 

livro-dandara-e1413842079543211
sinopse
“E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A lista negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão.”
Skoob  

o que eu achei

A Lista Negra é uma história contada por Valerie, uma adolescente que acabou de entrar no último ano do colégio, a mesma escola que estudou por sua vida inteira. Porém, diferente dos outros alunos, ela não está ansiosa em terminar essa ciclo da sua vida. A garota ficou quase um semestre sem frequentar a escola porque há alguns meses seu namorado Nick atirou e matou diversos colegas, um professor e inclusive na perna da própria namorada enquanto ela tentava proteger uma das garotas, que por sinal ela odiava.

Valerie deverá voltar para escola conforme prometeu ao seu psicólogo e a sua mãe. Nesta regresso ela se sente culpada por tudo, algumas pessoas que foram assassinadas estavam numa espécie de “lista negra” que ela e Nick haviam criado. Para ela não passava de uma forma de manifestar toda sua raiva e sofrimento por sofrer bullying, além do fato de ter que lidar com uma família complicada. Já para seu namorado a história era outra. Nick levou tudo ao um nível muito mais a sério e intenso.

O emocional da jovem está completamente desconcertado, já que além de se sentir culpada, também sente falta de Nick, e diferente dos outros personagens, não o vê como uma aberração.

IMG_0097

O livro não foca somente na recuperação dela para a sociedade, na verdade temos diversos capítulos repletos de flash backs de momentos dela com o namorado, ela no hospital se recuperando do tiro, na terapia, e do próprio dia do crime. É muito empolgante, e você não consegue parar de ler. Porque cada página acontece alguma coisa nova e intensa.

– Senhora Tate? As coisas mudaram muito? – perguntei.- Quer dizer, as pessoas estão diferentes? – Não sei o que esperava que ela respondesse. ‘Sim, todos aprenderam a lição e agora amos uma grande família feliz, exatamente, como os jornais dizem que somos. Ou, a, não, nunca houve bullying neste colégio – era tudo imaginação desde o começo, como estão dizendo por aí. Nick era louco e você o apoiou e isso é tudo. Vocês não tinham motivo para ficar bravos. Tão bravos. Mas era tudo imaginação.’
A Senhora Tate mordeu o lábio inferior e pareceu realmente considerar a pergunta.
– As pessoas são pessoas- respondeu finalmente, virando as mãos em um gesto triste e desamparado.
Acho que aquela era a última resposta que eu queria ouvir.

consideraçÑoes finais modelo 2 O que posso dizer? Esse livro é ideal para quem (como eu) gosta de ler sobre crime, no caso deste livro especificamente seria mass murder. Ele é realmente muito fascinante, e vale lembrar que o fato dominante não são os acontecimentos em si, e sim como Valerie lida com todas as suas questões e traumas. Eu particularmente amei, e confesso que em alguns capítulo tive que dar breves pausas porque é realmente intenso para ler de uma só vez, e mexe muito com o a gente (leitor).

Ele custa R$37,00 de acordo com o a editora Gutenberg. E o site da editora concedeu o book-trailer e o primeiro capítulo do livro. 🙂







 


livro-dandara-e1413842079543211
sinopse

“Depois de quatro anos de pesquisa, seis meses escrevendo, cem entrevistas, chego ao fim da aventura com o sabor de ter vivido experiências únicas. Até cartas com Chico Picadinho, um assassino célebre, eu troquei. Quando ele soube que eu trabalhava na televisão, temeroso de uma versão desfavorável dele na “mídia”, cortou os contatos. Muitas tentativas de descobrir mulheres de “serial killers” deram errado. Mas sempre era possível encontrar uma história nova, uma lenda sobre mulheres bem sucedidas que casavam com prisioneiros ou alguma outra faceta do “fenômeno” da atração feminina por determinados bandidos. Tudo começou de verdade quando comprovei que o Maníaco do parque recebia muitas cartas.” – Skoob

 


o que eu achei
IMG_0196
Este post está um pouco atrasado pelo simples fato de que eu esqueci que ontem era segunda-feira. Eu jurava que era domingo. Mas vamos ao que interessa ao livro Loucas de Amor, de Gilmar Rodrigues com desenhos do Fido Nesti. O livro reúne diversas histórias, como o próprio subtítulo diz, sobre mulheres que amam, se envolvem, com criminosos.

A contrário do que diz a sinopse o livro não foca nas histórias mais famosas como do Maníaco do Parque e do Chico Picadinho, por exemplo. Na verdade são pequenas histórias que envolvem um ou mais personagens, e não só mulheres, pois tem um capítulo inteiro com os presos que ele conseguiu entrevistar.

Outro ponto interessante é que apesar dele não fazer uma analise psicológica em cima dessas mulheres o leitor consegue perceber nitidamente que em quase todas, se não for todas, sofreram algum abuso na infância, seja sexual ou de negligência. E também aparentam estarem “acostumadas” a se relacionarem em relacionamentos abusivos. Por exemplo, logo na primeira história temos uma mulher que não estava feliz com o casamento, então o largou. Morou na rua, apanhou na rua, se apaixonou por um preso, que quando foi solto a agredia. E quando ele voltou a ser preso, ela o largou, e estava namorando um alcoólatra quando deu a entrevista.

IMG_0201
Outro ponto muito legal, se assim posso dizer, é que você consegue perceber (se você entende um pouco do universo dos serial killer) que essas mulheres tiveram/tem histórias muito parecidas com a infância desses criminosos, talvez seja por isso que elas se identifiquem com eles. E o mais interessante, todas relataram que eram super bem tratadas por eles na cadeia, que recebiam tratamento de “princesa” e se sentiam muito amadas.

Na minha sincera opinião deveria existir mais estudos e livros sobre essas mulheres, pois as histórias e as vidas delas são tão interessantes quanto aos dos criminosos que elas são apaixonadas.
consideraçÑoes finais modelo 2Esses livros mais jornalísticos são o típico livro que só vai agradar quem gosta mesmo desse tema e principalmente que quer, ou tenta, entender a parte psicológica da coisa toda. Por isso eu não tinha pensando em fazer resenhas desses livros que tive que ler para meu tcc, mas vocês pediram tanto, que acho, como já disse em outras resenhas, tem mais gente interessada nesse tema do que eu imaginava.

Por fim, caso vocês queiram adquirir este livro, infelizmente, você não achará em qualquer livraria. Pois eles não vendem mais. Então vocês podem procurar em sebos, o meu encontrei na Estante Virtual.







 

livro-dandara-e141384207954321

sinopse
“Encontrado no sótão onde a pequena Anne Frank morou os últimos anos de vida, seu diário se tornou um clássico em todo o mundo: uma poderosa lembrança sobre os horrores de uma guerra, um testemunho eloquente para o espírito humano.

Em junho de 1942, quando os nazistas ocupavam a Holanda, a menina judia de apenas 13 anos, acompanhada por toda a família, deixou para trás a residência em Amsterdã e se refugiou no sótão de uma casa. Até o paradeiro dos Frank ser delatado a Gestapo, os integrantes da família viveram ao longo de dois anos enclausurados no “Anexo Secreto”. ” – Skoob

o que eu acheiIMG_6460
Anne Frank é uma jovem judia que teve que se esconder por conta dos nazistas,  junto com a sua família, seu pai Otto, sua mãe Edith, e sua irmã Margot. Acho que a grande maioria das pessoas já escutou alguma vez falar deste livro, ou algo sobre, porque é um dos mais famosos e clássicos da literatura sobre a Segunda Guerra Mundial.

Para quem não sabe Anne Frank realmente existiu, e tudo que está escrito no livro foi retirado do seu diário, que a garota começou a escrever quando se refugiu para o sótão de um pequeno escritório. Escritório que seu pai tinha trabalhado , e graças a alguns funcionários, amigos dele, resolveram o ajudar.  No começo do livro a jovem tinha entre 12 ou 13 anos de idade, você consegue perceber o quanto ela odiava ter que se esconder do mundo. Ela reclamava tanto disto no livro, e era tão injusta com os pais (em alguns momentos), que você fica com raiva, e a acha mal agradecida. Porque enquanto ela estava viva, judeus estavam morrendo.

E isso foi um erro meu, na verdade de nós, leitores, que julgamos demais quando o livro é autobiográfico ou um diário pessoal, como é o caso deste. Sempre esquecemos quando estamos lendo estes tipos livros, que tudo que está escrito ali era uma opinião da pessoa, um desabafo, um olhar dela, uma opinião só dela, sobre os fatos e as outras pessoas ao seu redor. E Anne Frank não tinha a mínima ideia de que algum dia seu “mundo”, seu diário, que normalmente é algo totalmente pessoal, seria publicado. Nós, leitores, temos que lembrarmos que era algo dela, pensamentos de uma menina pré-adolescente.

Quando coloquei isto na minha cabeça, finalmente comecei a ler o livro com outros “olhos”, com mais respeito aos seus pensamentos e sentimentos. Afinal, ela ainda era uma criança, e nunca vou entender como é passar por toda aquela situação, de se esconder para não morrer, se processa numa cabeça de uma menina.

IMG_6461

Bom continuando. Ela fica cerca de dois anos escondida, e quando Anne Frank está perto da casa dos 15 anos, o leitor consegue perceber que ela amadureceu e cresceu, você consegue ver que ela consegue ser mais compreensiva com tudo que acontece a sua volta, e principalmente com as restrições que eram precisas para eles continuarem vivos , enquanto a guerra, ainda, não tinha seu fim. O livro basicamente é sobre o cotidiano e as pessoas com quem ela tinha que conviver, durante esses anos, que além de sua família, tinham outra. A Sra. van Dann e Dussel, um casal que tinham um filho, chamado Peter Van Pels.

Pela visão de Anne, Peter aparece inicialmente como um garoto tímido e introvertido, pelo qual ela não demostrava muito interesse. Porém, com o passar do tempo, a vida no “Anexo Secreto” acaba inevitavelmente aproximando os adolescentes e os dois chegam a se envolver romanticamente por um período, que é inclusive narrado por ela em seu diário.

Quando eles, finalmente, saem de seu refúgio, não é nada bom. Não vou falar o porque, para caso você saiba, não estrago sua futura leitura.

O final do livro é um dos mais tristes que eu já li, isso se não for o mais. Eu fiquei em choque por alguns dias e tive ressaca literária por conta dele. Não quero contar mais detalhes para não estragar quem ainda não leu ou não sabe nada sobre o mesmo, mas basicamente se resume em Anne, e seus sentimentos, durante os dois anos que ela passou em um sótão.

Sou minha crítica melhor e mais feroz. Sei o que é bom e o que não é. A não ser que você escreva, não saberá como é maravilhoso; eu sempre reclamava de não conseguir desenhar, mas agora me sinto felicíssima por saber escrever. E se não tiver talento para escrever livros ou artigos de jornal, sempre posso escrever para mim mesma. Mas quero conseguir mais do que isso. Não consigo me imaginar vivendo como mamãe, a Sra. van Dann e todas as mulheres que fazem o seu trabalho e depois são esquecidas. Preciso ter alguma coisa além de um marido e de filhos a quem me dedicar! Não quero que minha vida tenha sido em vão, como a da maioria das pessoas. Quero ser útil ou trazer alegria a todas as pessoas, mesmo àquelas que jamais conheci. Quero continuar vivendo depois da morte! (Anne Frank, 1959, p.260)

consideraçÑoes finais modelo 2Anne Frank é um dos meus livros favoritos, com toda certeza eu posso afirmar que é um dos mais emocionantes que já li. A cada página é como se você estivesse lá, com ela, ao lado de Anne. Ela diversas vezes escreveu que queria ser uma escritora, e ela realmente nasceu para ser uma. Vale muito a pena a leitura, é um livro que recomendo para todo mundo, de todas as idades.

Como essa história fez muito sucesso já existem diversos filmes, e até séries sobre o livro, alguns vocês podem achar no próprio youtube. Outro fato muito interessante é que o sótão do escritório, em que ela ficou escondida por dois anos, virou um museu, aberto para visitação. Única coisa é que você precisa viajar até Amsterdam. hahaha.Para mais informações sobre o museu é só clicar aqui.

Se você se interessou e quer comprar o livro o preço é  entre R$22,00 ou R$45,00 segundo o site da editora.