Olá, tudo bem com vocês? Hoje vim ter um bate papo com vocês sobre um tema que vocês escolheram. Sobre cursos, faculdades, profissão e sobre essa pressão que temos que escolher certo terminado curso que ira definir o resto das nossas vidas.

Contei um pouco da minha experiência própria e tentei dar dicas. Espero que ajudem vocês e espero escutar um pouco da opinião e história de vocês 🙂

Texto que citei no vídeo

Tudo sobre o Curso de Jornalismo








 

4118bc185081d7b9ff5160dc6e5304cbaab081a7

Stranger Things é uma websérie americana de suspense, ficção científica e terror criada pelos irmãos Matt e Ross Duffer e distribuída pela Netflix.

A série se passa no ano de 1983 e é altamente tematizada pelos elementos culturais da década, com uma trilha sonora toda remetente aos marcantes sintetizadores da época e inúmeras referências a obras de Steven Spielberg, John Carpenter  e Stephen King, considerados as grandes inspirações dos Irmãos Duffer para a realização do projeto. Na trama, Will um garoto desaparece misteriosamente na pequena cidade de Hawkins, Indiana, e faz seus amigos Mike, Dustin e Lucas partirem por sua busca, mas no caminho encontram uma estranha menina, Eleven, com misteriosos poderes.

Enquanto a família e os amigos tentam entender o que aconteceu, o chefe de polícia Hooper inicia uma investigação e se depara com experiências secretas conduzidas pelo governo numa base militar no subúrbio da cidade.

tumblr_odi3774q3w1qaz66oo1_400tumblr_odi3774q3w1qaz66oo2_400

A primeira temporada foi disponibilizada no dia 15 de julho de 2016 e possui oito episódios com cerca de uma hora cada, sob roteiro e direção dos gêmeos Matt e Ross Duffer e produção de Shawn Levy. Ela recebeu críticas muito positivas pela sua caracterização, ritmo, atmosfera, atuação, trilha sonora, direção, roteiro e as homenagens a filmes do gênero dos anos 1980. Stranger Things originalmente chamaria-se Montauk e decorreria na cidade de mesmo nome do estado de Nova Iorque, no entanto, acabou por ser inteiramente filmada em Jackson, Geórgia.

Eu fui assistir essa série atrasada, pois o burburinho dessa serie foi cerca de um dois meses atrás, mas antes tarde do que nunca. E confesso que estava com receio, porque geralmente eu não gosto muito dos filme dos anos 80, podem se surpreender com este fato. Mas não é pela estética, músicas e nem nada disso. E sim pela falta de representatividade e pelo clichê. Geralmente nos filme dos anos 80 temos personagens femininas que são aquele exemplo do que os homens querem que nós sejamos e não temos representatividades LGBTS ou de negros etc, e isso sempre me irritou.

66-0-0

Porém, Stranger Things conseguiu pegar o que os filmes dos 80 tem de bom e trazer representatividade e mulheres fortes, coisas que vemos mais nos filmes atuais. O que eu mais gostei foi da Eleven ela é praticamente o foco e é o que faz acontecer, e o mais incrível é que é só uma menina. E isso é ótimo, principalmente para ter referências, porque ajuda na construção das crianças atuais, então amei demais essa série. coracao-1_xl

Stranger Things foi renovada para segunda temporada! 😀


Onde Assistir: NETFLIX








 

principe-mecanico
sinopse“Continuação de Príncipe mecânico, “Princesa Mecânica” é ambientado no universo dos Caçadores de sombras, também explorado na série Os Instrumentos mortais, que chega agora ao cinema. Neste volume, o mistério sobre Tessa Gray e o Magistrado continua. Mas enquanto luta para descobrir mais sobre o próprio passado, a moça se envolve cada vez mais num triângulo amoroso que pode trazer consequências nefastas para ela, seu noivo, seu verdadeiro amor e os habitantes do Submundo.” – Skoob

o-que-eu-achei

Princesa Mecânica é o ultimo livro da trilogia As Peças Infernais, que já fiz resenha dos dois primeiro. Eu já tinha falado antes e vou repetir a narrativa de Cassandra Clare é envolvente sim, quando você começa a ler você não consegue parar até terminar o livro, porém eu acho sua escrita um tanto fanfic. Como já havia comentando antes. E não que isso seja algo necessariamente ruim.

Como vimos nos livros anteriores a razão da existência de Tessa ainda é uma incógnita. A única coisa que a jovem sabe é que ela não é uma simples mundana, e que também não é uma caçadora de sombras. O que ela é então? O pior de tudo é que o único que tem as respostas para suas perguntas é seu maior inimigo, Mortmain. O terrível homem por trás dos autômatos infernais que causaram um grande terror nos livros anteriores. Também é o homem responsável por muito discórdia e um plano terrível que pretende subjugar os caçadores de sombras.

img_1431

Mas não tem apenas este drama com Tessa, ai que entra a parte que eu não tenho muita paciência. Triângulo amoroso. Ela fica dividida entre Jem e Will dois melhores amigos, que são na verdade praticamente irmãos, e sendo o primeiro estando cada vez mais doente, por conta de sua droga demoníaca.

SPOILER APARTIR DE AGORA, NÃO LEIA ESSA PARTE. Porém este triângulo não fez o mínimo do sentido, pois quando ambos dos garotos descobrem que eles estão apaixonados pela mesma garota desde eles entrarem em uma briga, como sempre acontece nessas histórias, os dois ficaram ” ah fica você com ela” ; ” não quero machucar seus sentimentos, você é muito importante pra mim, fica você com ela”. E ela no meio querendo os dois. Acho que facilitaria muito se o tal triângulo fosse de fato um triângulo e acabassem os três juntos, e sem essa enrolação, e mimi. FIM DO SPOILER.

Mas não temos só esses personagens, temos também Cecily irmã de Will tão impulsiva e ótima como ele, os irmãos Gideon Lightwood e Gabriel Lightwood, Charlotte Fairchild “dona” do instituto de Londres e seu marido Henry Branwell com as suas invenções loucas, entre outros personagens memoráveis.

consideraçÑoes-finais-modelo-2Este é um livro de despedidas, de descobertas, de emoções fortes, de desfechos. Admito que não esperava por este final, e ainda não me decidi se gostei ou não, porque foi algo que eu realmente não estava esperando. Mas de forma geral eu indico essa trilogia sim, e principalmente para quem quer ler a saga de Instrumentos Mortais, pois agora eu vou começar a mesma. 🙂

Onde comprar: busca pe e estantevirtual








 

untitled
Fazia muito tempo que queria escrever este texto, porque quando vim viajando ( e todo mundo que vem viajando) acha que Londres não tem nada a ver com São Paulo. Mas se você é paulista e decide morar aqui na capital inglesa por um tempo não demora a perceber que as duas cidades tem muitos pontos em comum sim!

As duas levam muito a sério a palavra ¨trabalho¨, as pessoas sempre estão com pressa mesmo se não tem nada para fazer, sempre tem coisas para fazer na cidade, tem eventos culturais, museus, etc.  Não páram nunca, têm um trânsito bem ruim e também um céu cinza e um clima louco igual! Sim, chove e faz calor no mesmo dia.

Já que vim viajando duas vezes para cá e estou cerca de 4 meses aqui, resolvi fazer comparações de bairros paulistas e londrinos que acho super parecidos. Creio que esse post pode tirar a curiosidade de vocês e ajudar quem está vindo viajar para cá ou para São Paulo. 😀

Soho e Camden Town // Baixo Augusta e Galeria do Rock
camden

Começando pelos meus lugares favoritos tanto em Londres como em São Paulo. Se você quer baladas alternativas, com as gays coracao-1_xl , muitos bares, gente bêbada pelas ruas e uma vibe mais noturna, curte o Baixo Augusta. Pois em Londres, Soho e Camden Town tem essa pegada.

Soho pode ser posh com restaurantes caros ou turística por causa dos musicais, porém é um bairro gay de Londres. Tipo uma Frei Caneca. Camden Town é mais rock, e tem lojas bem diferentes, por isso me lembra muito a Galeria do Rock de São Paulo, tem lojas muito parecidas. Mas em Camden também tem pubs, Amy Winehouse ia muito lá.

Shoreditch // Vila Madalenashoreditch
 Um bairro com bares e restaurantes badalados da moda, lojinhas de design, tentando manter uma aura fofa e local, mas que na verdade, de local na verdade tem pouco? Shoreditch é Vila Madalena. De dia, muitas lojas com produtos mais descolados e à noite, bares e restaurantes bombando de gente e bêbados barulhentos nas ruas. Tanto como a Vila Madalena não frequento muito esse bairro, sou mais Camden e Augusta.

City of London // Av. Paulista e Faria Limacity

A City of London é o bairro onde trabalha o pessoal engravatado do mercado financeiro e praticamente é a única região de Londres que você vai ver prédios realmente altos, como Londres é uma cidade bem mais velha que São Paulo, não tem tanto edifícios como SP. E este bairro é bem novo. Ah, vale lembrar que como esse bairro é o mercado financeiro quando as bolsas fecham todos vão para o happy hour em algum pub. Em São Paulo, a Av. Paulista e Faria Lima são as áreas que mais se parecem com a vibe da City.

Final de semana, o bairro londrino fica às moscas, sem quase nenhuma alma viva caminhando. Não é o caso da Paulista, mas a Faria Lima fica bem tranquila nos finais de semana (tirando a parte do Iguatemi, claro).

Marylebone e Mayfair // Jardinsmayfair

A lista de bairros para se fazer compras, digamos compras caras, tem diversas. As Oscar Freire da capital britânica podem ser a Marylebone High St (Marylebone) ou Bond St (Mayfair) e a mais lojas maisbaratinhas para nós meros mortais é a Oxford Street (recomendo vocês irem lá). Com a diferença que essas ruas em Londres concentram muito mais lojas de luxo e ricos de todos os lugares do mundo querendo gastar. Podemos adicionar nessa comparação os bairros de Belgravia, Kensington e Chelsea facilmente.

Como era de se esperar, nesses bairros de Londres moram muitas celebridades, como nos Jardins em São Paulo. Outro bairro de Londres onde vivem os famosos é Primrose Hill. Nos anos 90, era onde todas as cool celebrities de Londres moravam.

Dalston e Stoke Newington // Santa Cecíliadalston

Bairros “novos” aonde jovens estão modernizando e deixando com caras de hipsters podemos dizer assim. Para lá, levaram seus cafés nórdicos, suas lojas de design, casas de hambúrguer e seus mercados orgânicos. Por isso, Dalston e Stoke Newington, em Hackney, estão mais para Santa Cecília. A diferença é que enquanto em São Paulo, os jovens criativos vão em direção ao centro em busca de lugares mais baratos, em Londres o movimento é todo ao contrário: cada vez mais longe do centro da cidade. Isso se deve porque não tem mais lugar no centro de Londres.

Essa foi a minha seleção, tem muitos mais detalhes em comuns que só você morando aqui você consegue perceber, mas espero ter conseguido ter passado um pouco através deste texto. 🙂

 

Fonte: Almost Locals








 

bed-head

Olá pessoas, tudo bem com vocês? Hoje vim indicar esses dois produtivos que comprei, testei e nunca mais vou tirar eles dois do meu cabelo. Eles deixaram meu cabelo super macio e brilhante, mesmo com essa água horrível de Londres. Sério a água daqui é horrível para pele e o cabelo, deixam a mesma seca e até dando mais espinhas na pele. Enfim.

Shampoo Resurrection, ele é ótimo para  para cabelos frágeis, fracos e quebradiços. Uma intervenção radical diária na saúde e resistência dos fios. Proporciona reparação intensa, fortalece e hidrata, evitando a quebra.
Com micro escudos e estamina que adicionam força aos fios, prevenindo a quebra. Seguro para coloração.

Condicionador Recovery, é indicada para cabelo secos e danificados, mas em estágio moderado. Hidrante, protege contra danos térmicos, evita pontas duplas, cabelos com 4x menos quebra e 12x cabelo liso.

Eu nunca usei os dois sozinhos para avaliar como eles agem, mas não tenho o que reclamar. Salvou muito o meu cabelo, vou com toda certeza comprar novamente antes de ir embora, pois sei que no Brasil é muito mais caro do que aqui. Aqui paguei 12 libras, mas geralmente o preço é entorno de 20 libras.