persépolis

sinopse

“Marjane Satrapi tinha apenas dez anos quando se viu obrigada a usar o véu islâmico, numa sala de aula só de meninas. Nascida numa família moderna e politizada, em 1979 ela assistiu ao início da revolução que lançou o Irã nas trevas do regime xiita – apenas mais um capítulo nos muitos séculos de opressão do povo persa.
Vinte e cinco anos depois, com os olhos da menina que foi e a consciência política à flor da pele da adulta em que se transformou, Marjane emocionou leitores de todo o mundo com essa autobiografia em quadrinhos, que só na França vendeu mais de 400 mil exemplares.

Em Persépolis, o pop encontra o épico, o oriente toca o ocidente, o humor se infiltra no drama – e o Irã parece muito mais próximo do que poderíamos suspeitar. “Skoob

o-que-eu-achei
Persépolis é uma HQ autobiográfica que descreve a história da autora iraniana e todas as dificuldades que passou por viver em um país opressor e formado por ideologias conservadoras, mas também mostra como é ser iraniana na Europa, já ela que foi morar na Áustria durante 4 anos. Desse modo, temos um belo relato próprio e transpassando por um contexto histórico riquíssimo e repleto de reflexões que reflete os dois lados.

A narrativa do livro é em primeira pessoa e flui muito bem. Conseguimos ver os momentos alegres, engraçados e tristes, de forma que não conseguimos cansar da leitura, ou seja, aquela que prende. O leitor acompanha três fases da vida de Marjane no livro:  infância, adolescência e vida adulta, as três repletas de acontecimentos marcantes, fatos históricos, além de discussões importantíssimas  de modo leve e direto.
IMG_3786

O livro parte a partir de seus 10 anos de idade aonde ela compartilha conosco o costumes e a rotina das crianças e da escolas iranianas, e o cotidiano. Ela também mostra como foi os primeiros momentos em que o véu começaram a se tornar obrigatório nas escolas, e como ela e outras meninas reagiram a isto.

A família dela é outro ponto bastante presente e importante do livro, sempre politizada e bem instruída, desde pequena ela teve acesso a informações coerentes e criticas e, principalmente, a muitos livros, o que permitiu a ela crescer com um senso de justiça bem apurado e a desenvolver uma consciência sobre a diferença de classes, fato que se fez importante para sua formação intelectual.

IMG_3785

Podemos dizer que o ponto principal da obra é a relação/afeto de Marjane com a sua família, pois vai muito além de preocupação uns com os outros, os debates entre eles sobre política, religião ou qualquer outro tema parece que são outras fábula que te deixa tão intrigado que não tem como você não se apegar por cada parente desta família. É bastante interessante acompanhar a união dessa família. E eu aprendi muito com a vovó Satrapicoracao-1_xl

Na medida em que Marjane vai crescendo, os problemas sociais e político do seu país também vão, a ponto dela precisar ir embora dele,  nisto ela parte para a Europa, indo viver na Áustria, em Viena. Com isso o leitor conhece um novo olhar, o outro lado. Novos conflitos são inseridos na história a partir do fato dela ser iraniana e sofrer xenofobia, e se taxada como prostituta, ter dificuldade para se encaixar, se adaptar, se sentir culpada por estar lá enquantos pessoas queridas estavam passando em seu país passando por dificuldades, além de desilusões amorosas, além de questões mais gerais que integram uma série de temas instigantes e repletos de conteúdo.
IMG_3787

A opressão e discriminação direcionadas as mulheres no Irã é um dos aspectos centrais descritos na história, ela questiona praticamente o tempo inteiro, e protagoniza cenas revolucionárias e corajosas por busca de igualdade. Aliás ela lê Simone de Beauvoir, urrei muito quando li essa parte no livro. coracao-1_xl Mas ela também chega a conclusões de que extremistas tem em todas partes do mundo seja no Irã ou na Áustria e não importa a religiões todas tem seus extremos, e o mesmo fato acontece com os machistas, eles estão em todos os lugares. Ou seja, Marjane Satrapi é demais. 🙂consideraçÑoes-finais-modelo-2Sem sombra de dúvidas é uma leitura muito rica, é impossível ler e não segurar o choro como também não rir com ele, e é ótimo também para conhecer  a realidade do oriente.

Os desenhos também são outro ponto muito bonito e bem feito, e novamente a narrativa é super dinâmica e envolvente, eu li o livro em apenas três dias, quando você começa simplesmente não da para parar de ler! Creio que a leitura é acessível para todos os tipos de leitores, mas não para todas as idades, por exemplo uma criança não ia entender todos os assuntos abordados. Mas um adolescente já. E creio que este livro é importantíssimo para a sociedade.

Ah, este livro virou filme em forma de desenho, claro, e manteve a mesma linha dos desenhos da HQ. Assiste ontem e está bem fiel ao livro, logicamente que o livro é melhor, mas não perdeu a sua essência. Então vale ser assistido sim! Deixei o trailer para vocês abaixo. 😀

Onde comprar: Buscapé ; Estante Virtual

Onde Assistir: Youtube








Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *