Faking_It_Season_2
Olá, gente! Hoje é segunda-feira, e sei que normalmente este dia da semana é destinado a posts literários, mas teve esta pequena mudança (somente essa semana) porque a Dandara quer terminar o livro Laranja Mecânica para fazer uma resenha.  Então irei indicar uma série que estou apaixonada, e me ajuda a tirar a tensão sobre o tcc por alguns minutos.

Faking It é uma série de comédia romântica que estreou na MTV no dia 22 de abril de 2014. A série foi criada por Carter Covington, que também é o produtor executivo da série. A MTV encomendou oito episódios para a primeira temporada em outubro de 2013, e após grande repercussão e com uma audiência satisfatória, a MTV renovou Faking It para uma segunda temporada com 20 episódios, 10 exibidas até o momento.

tumblr_static_amy-et-karma-de-la-serie-faking-it

A história é sobre Karma Ashcroft(Katie Stevens) e Amy Raudenfeld (Rita Volk) duas amigas de infância que estão cansada de serem “invisíveis” na escola, na verdade mais a Karma do que a Amy, mas enfim.  Elas estudam na Hester High, uma escola totalmente diferente (e foda pra caralho) aonde “ser diferente” é popular. Já que no filmes americanos estamos sempre acostumados com as líderes de torcidas e os esportistas como os maiores populares da escola, aqui é contrario. Não existem grupinhos, nem preconceito e nada disso, as pessoas mais populares são um grupo de gays, feministas, e pessoas que são contra o sistema. Tem como ser melhor? coracao-1_xl

Enfim, voltando as personagens principais. As melhores amigas decidem fingir que são lésbicas para se tornarem populares, tanto que são nomeadas rainhas do baile e conseguindo assim o que desejam. Mas o problema começa quando Karma se apaixona por Liam Booker (Gregg Sulkin) e decide manter sua relação em segredo enquanto ainda finge ser lésbica. Amy logo diz à Shane Harvey (Michael Willett) que ela e Karma estão fingindo para serem populares, mas ela não tem certeza de o que ela realmente é.


Vocês precisam assistir, sério. É uma das melhores séries que eu já vi e é super certinha, apenas com 20 minutos cada episódio.

Onde Assisto:
Mega Filmes HD







 

smash

Sabe aquela série que você ama, que você faz maratona várias vezes sem enjoar e ainda não superou o término? Smash é uma dessas séries na minha vida (além de Friends e Gilmore Girls). Eu ainda não consigo acreditar como cancelaram essa série MARAVILHOSA. Mas pelo menos a galera teve um bom senso de finalizar a história de um jeito DIGNO.

Smash foi uma série musical criada por Theresa Rebeck e produzida por Steven Spielberg. Estreou no dia 6 de fevereiro de 2012 na emissora americana NBC, e acabou no dia 26 de maio de 2013. A série contou com músicas originais compostas por Marc Shaiman e Scott Wittman (tenho todas na playlist do celular).

A série mostra os bastidores da produção de um musical sobre a vida de Marilyn Monroe, que pretende chegar a Broadway. O roteiro vai se desenvolvendo nos problemas profissionais e pessoais dos personagens, como a competição pelo papel principal, discordâncias entre roteirista, compositor e diretor, problemas de financiamento, romance, sexo, drogas e rock in roll.

O conceito original foi que cada temporada acompanharia a produção de um novo musical, sendo que ao final da produção de cada musical na série, a produção poderia ir para a Broadway. Mas a série só teve duas temporadas.

#TeamIvyForever

#TeamIvyForever

Então, na primeira o foco é a produção do musical sobre a Marilyn. Na segunda ganha espaço uma produção independente chamada Hit List, uma versão contemporânea sobre o sonho de ser uma Diva. As duas produções passam a competir pelo espaço na Broadway, e depois pelo Tony Awards.

Hit List possui várias referências a RENT, outro musical que começou independente e virou um grande sucesso da Broadway. Durante as discussões na sala da produtora Eileen Rand (Anjelica Huston, eterna Mortícia Addams), a série cita indiretamente RENT, Spring Awakening entre outras produções.

Smash conquistou os seguintes prêmios:

Prêmio Emmy do Primetime: Melhor Coreografia – Joshua Bergasse (2012)
Prêmio GLAAD Media: Melhor Série Dramática (2013)
Costume Designers Guild Award: Melhor Figurino Original para Série Contemporânea de TV – Molly Maginnis (2013)
NAACP Image Award: Melhor Direção em Série de Drama – Paris Barclay (2013)







 

Olá gente, tudo bom? Mais um look para vocês, desta vez mostrando o que usei no Lollapalooza. Montei esse look pensando em ser confortável principalmente, nada que fosse muito grudado, pois me incomoda um pouco. E para dar um toque final escolhi o o acessório que estou usando na cabeça, uma peça no estilo boho, ou gipsy, como vocês preferirem denominar.

O que me animou neste look é que eu não fui a única que gostou dele, alguns portais também curtiram e tiraram umas fotos dele, como Elle, Globo e Folha.

Mas chega de enrolação e vamos a ele.

IMG_9195IMG_9194IMG_9196IMG_9197
Macaquinho: Zara
Kimono: Zara
Acessório da cabeça (que não sei o nome, se souberem comentem abaixo pra me ajudar haha): Koven
Bota:  Lovely Whole Sale

E qual foram os looks que vocês usaram no lolla? Manda pra gente!







 

livro-dandara-e14138420795432115
sinopse
“História verídica de um dos mais bárbaros episódios da crônica policial brasileira. Escrito a quatro mãos pela jornalista Luíza Alcalde e pelo investigador de polícia Luís Carlos dos Santos, relata os crimes do motoboy Francisco de Assis Pereira, um serial killer que violentava e matava suas vítimas no Parque do Estado, região sul da capital paulista.” -Skoob

 

o que eu acheiNão vou repetir, mas já falando, este foi um livro que eu li para meu tcc, terminei ele hoje. Eu nem estava pensando fazer resenhas de literatura jornalística, mas toda vez que posto alguma foto de algum livro novo que estou lendo sobre Serial Killer, vocês perguntam aonde comprei, se tem resenha, e tudo mais. Me surpreendi, porque achava que esse tema não interessava todo mundo.
IMG_9175
Caçada ao Maníaco do Parque, é um livro que mostra o ponto de vista da policia, e todo seu trabalho para capturar um dos serial killers mais notórios de São Paulo, e do Brasil. Francisco de Assis Pereira, mais conhecido como Maníaco do Parque. Sim gente, existe serial killers brasileiros, na verdade eles estão no mundo inteiro.

Ele assassinou cerca de 10 mulheres no ano de 1998 no Parque do Estado de São Paulo, ele atraia suas vítimas com propostas de emprego como modelo, dizendo que trabalhava para uma empresa de cosméticos.

Apesar do livro mostrar somente o trabalho policial, ele consegue relatar, mesmo que breve, condições e aspectos da vida do Francisco. Além de depoimentos de vitimas que sobreviveram, já que antes de ele cometer os assassinatos ele chegou a estuprar algumas mulheres.
IMG_9176-2
É irônico, mas você percebe que se a policia tivesse se empenhado em prende-lo antes, pelos crimes de estupros, talvez essas mulheres ainda estivessem vivas. Tem diversos relatos das mulheres que sobreviveram que reclamaram pela falta de ação policial e e pessoas que deveriam estar lá para nos (cidadãos) proteger, vou colocar aqui um do trecho que fala disto.

“Uma das vítimas que ajudou na elaboração do retrato do suspeito chegou a comentar que se ele tivesse sido feito na época em que elas foram atacadas, talvez as outras vítimas não fossem violentadas e, quem sabe, muitas ainda estivessem vivas caso a polícia se empenhasse em prendê-lo” p.40

Outro relato (abaixo) que me surpreendeu muito, de uma mulher que tinha acabado de ser abusada sexualmente por ele, e sobreviveu.

“Quase chegando ao terminal, ele pediu que ela ficasse um pouco atrás, enquanto seguia seu caminho. Ao ver um segurança na estação, ela contou o que lhe acontecera e apontou para o desconhecido, que já caminhava um pouco distante. O segurança olhou-a de cima abaixo e não deu a mínima importância à sua queixa. Tranquilo, ele continuou sua caminhada até sumir na escuridão. p.59

Admito que esses relatos me assustaram mais do que o próprio Maníaco. Perceber que quando um ser humano não se empenha a ajudar quem precisa, é muito triste.

consideraçÑoes finais modelo 2Indico este livro para quem gosta do assunto e entenda um pouco sobre, pois em certos momentos os autores citam algumas características próprias dos serial killers, e não explicam o que é. Ou seja, se você nunca leu nada sobre o tema, você ficará “boiando”. Mas tirando isso, e o fato de ter poucas páginas, achei ele bem completo e de leitura extremamente rápida.

Onde achar: Infelizmente é muito difícil achar esse livro em livrarias comuns, já que eles não vendem mais. O meu comprei num sebo, pelo site Estante Virtual.







 

IMG_8971
Olá gente bonita, chegamos a último post de diário de viagem. 🙁 Por enquanto, pois espero viajar mais.

Este último dia termina com Punta del Este, uma cidade litorânea do Uruguai, e extremamente pequena, com seus 5 mil habitantes. Por ela ser tão pequena é de se estranhar que ela é um dos pontos turísticos do país, e sinceramente, ela não tem muitos pontos turísticos, mas é uma cidade maravilhosa.

O que este lugar tem de atrativo são os prédios, casas e claramente a natureza. Sério é maravilhoso, todas as ruas limpas, organizadas, e pra onde você olha tem o mar ou alguma plantação verde. É ótimo para pessoas, que assim como eu, gostam de viajar e estar em contato com a natureza, se desligar um pouco do mundo virtual e essas coisas. Imagino que passar um mês lá deve ser maravilhoso.

IMG_8972

Bom, mas chega de delegas, vamos aos pontos que eu visitei, e todo mundo tem que obrigação de passar por esses lugares. Primeiro ponto foi o Monumento ao Afogado, mais conhecido como “La Mano” ou “Los Dedos“. A escultura é obra do artista chileno Mario Irarrázabal e representa o último gesto de uma pessoa se afogando no mar, mas segundo a guia era para ser a mão de Deus. Então não sei o significado. haha.

Fica localizado na parada 1 da Playa Brava e recebe turistas o ano inteiro. O que dificulta na hora de tirar uma foto, mas eu e o Eduardo tivemos uma chance de olhar num momento que não havia ninguém e tiramos uma.

IMG_8976

Demos uma volta pela cidade e passamos na frente das casas de pessoas famosas/ricos, e indo em direção pela Brava (direção oposta a Montevidéu), você chega ao rio Maldonado. Passando pela ponte ondulada, que parece mais uma montanha russa, sério. Não continuamos, pois a intenção era só passar pela ponte, mas dizem que no verão os jovens vão para lá, pois as praias mais escondidas e as baladas mais descoladas estão lá.

PicMonkey Collageponte

Seguindo caminho de volta, fomos direto para Casapueblo, um dos meus lugares favoritos, com toda certeza. Localizado na Punta Ballena, a 16km de Punta del Este, funciona como casa, hotel, cafeteira, galeria de artes e tem um mirante lindo, dizem que é maravilhoso observar o pôr do sol lá.

Toda a arquitetura e o projeto pertenceu ao artista plástico Carlos Páez  Vilaró, que viajou muito, suas experiências são retratadas em seus quadros. Se não me engano tem que pagar uma taxa de visitação, eu não sei ao certo quanto foi, pois já estava incluso na excursão que pegamos.

PicMonkey Collagecasapueblo

E para concluir nossa pequena excursão visitamos a Avenida Gorlero, onde vocês podem comprar lembrancinhas e essas coisas, e tem um clima bem agradável.

IMG_8982

Bom gente, foi isso, por termos poucas horas visitamos poucas coisas mesmo, mas como eu disse no meu primeiro post sobre Uruguai, quero muito voltar a este país para visita-lo como ele merece. Mas se vocês forem tentem visitar estes lugares vale a pena, ou vá nesses por mim: Museu Ralli, Conrad Hotel & Cassino, Farol de Punta del Este, Museo del Mar, Plazoleta Grã-Bretanha, Porto Nossa Senhora da Candelária.

E ai gostaram do post? Comentem ai embaixo!