luneta ambar
sinopse“Will é o portador da faca sutil. Ele prometera ao pai, no leito de morte, que iria entregar a lâmina terrível ao Lorde Asriel. Está se aproximando uma guerra, a maior guerra de todos os tempos, e a lâmina é a única arma que pode render o inimigo. Um forasteiro num mundo estranho, Will começa sua jornada perigosa. Mas como pode cumprir a promessa quando Lyra, sua corajosa companheira, está desaparecida?Terceiro volume da trilogia Fronteiras do Universo”Skoob

o-que-eu-achei

Este é o último livro da trilogia fronteiros do universo e também mais lento, acho que se deve ao fato de ser o mais comprido dentro dos três. Bom, se no segundo livro nós já tínhamos pontos de vistas diferentes (narradores), neste temos vários, o que torna tudo ainda muito mais arrastado, principalmente os capítulos da Mary. Eu adoro a personagem, mas não conseguia ler todas aquelas descrições que o autor faz pelo ponto de vista dela, estava sempre querendo os capítulos do Will e da Lyra.

E por lembrar deles, tenho que dizer que novamente eles tem atitude de adultos! Sempre disse isso, desde do primeiro livro sobre a Lyra,  que as situações que ela vivia não era para a idade dela. Acho que talvez por isso, tanto ela como o Will, neste livro por viver coisas ainda muito mais pesadas amadurecem muito mais.  Eles meio que foram obrigados a amadurecerem.

IMG_3574

 

Um dos pontos mais legais deste livro foi que o autor não deixou esquecido certos personagens importante que morreram de forma muito rápida no livro anterior, deixando assim um sentimento de dever cumprido no leitor. Outro fato muito legal, que eu esperava muito acontecer neste livro é uma visita ao mundo dos mortos. coracao-1_xl

Sobre religião, como já havia dito antes o autor é ateu, então sim tem diversos questionamentos se existe o céu e inferno, como é, e claro sobre a igreja. Então se você for religioso pressinto que tem grandes chances de você odiar esses livros. O espirito é ler com a mente a aberta que é bem impossível você não se apaixonar, porque nada passa de questionamentos e outras possibilidades.

IMG_3573
Não posso mais dar detalhes do que isto porque se não pode sair spoiler, então fiquem com as considerações finais.consideraçÑoes-finais-modelo-2É aquela tipica trilogia que com o tempo só melhora, literalmente. No segundo volume eu já estava ficando em êxtase, neste ultimo então foi total paixão. Superou todas as minhas expectativas. E caso vocês queiram ler a resenha do primeiro e segundo é só acessar aqui. E definitivamente não é um livro para crianças. 

O preços variam muito, por isso deixei para vocês um site que ajuda a achar os melhores preços, é só clicarem aqui.







 

Depois de um longo tempo finalmente voltei com este post por aqui no blog para vocês com os livros que estou lendo no mês, geralmente é um por mês que leio. Enfim, vamos lá.

Persepolis_28nov2007
“Marjane Satrapi tinha apenas dez anos quando se viu obrigada a usar o véu islâmico, numa sala de aula só de meninas. Nascida numa família moderna e politizada, em 1979 ela assistiu ao início da revolução que lançou o Irã nas trevas do regime xiita – apenas mais um capítulo nos muitos séculos de opressão do povo persa. “Skoob

Persépolis é uma autobiografia da própria autora iraniana, em seu livro retrata sua vida em forma de desenhos (HQ) e fez tanto sucesso que se tornou filme. Ainda não vi, pois pretendo ver quando terminar de ler. 🙂







Posts relacionados

 

Já aviso que este post será destinado a pura sofrência por eu não ter ido este ano no festival. Bom, fim de semana passado teve Lollapalooza e foi o segundo que não fui, tirando o primeiro que teve. Por motivos de que não tinha dinheiro e este ano estava muito caro, afinal Lollapalooza é muito mais caro que Rock in Rio, por exemplo. Fato que não entendo já que em questão de estrutura e organização o segundo ganha, mas tudo bem né.

Vim falar dos cantores que queria ter visto por lá, e alguns que conheci vendo através da tv. Então fiz uma pequena lista, espero que gostem. 🙂

Marina and The Diamonds 

Fui ano passado só para ver ela, e ela me cancela o show. E esse ano que não tinha como ir a bicha me vai. Sofri muito mesmo. 🙁

Karol Conka

Ai essa mulher é pura lactação pura quem assistiu o show dela ou conhece o trabalho dela sabe do que estou falando.

 

Alabama Shakes

Tenho que admitir que não sabia até alguns atrás que era essa banda que tocava essa música e descobri assistindo, e já amei o som deles.

Noel Gallagher

Apesar dele não ter sido o mais simpático no palco suas músicas fizeram um belo trabalho e outra ele é um ex- Oasis, né minha gente.

Florence + The Machine

Ela mais parecia uma fada/deusa do que uma cantora comum no seu show, e posso confirmar que é assim em todos seus show porque já assisti no Rock in Rio, essa mulher arrasa mesmo.

 







 

Está tendo vídeo novo essa semana no canal sim! Desta vez um vídeo muito pedido por vocês sobre as minhas séries favoritas, praticamente todas elas tem resenhas mais detalhadas aqui no blog, então deixarei aqui abaixo. Espero que gostem. 🙂


Arquivo-x

Game of Thornes

Doctor Who

Dexter

Sense8







 

55c4ca99e4f86-medium
No post de hoje resolvi falar de umas das meninas que mais me inspirou principalmente quando fiquei sabendo sobre sua história. Malala (12 de julho de 1997) é uma ativista paquistanesa. Foi a pessoa mais nova a receber  um prémio Nobel. É conhecida principalmente pela defesa dos direitos das mulheres e do acesso à educação na sua região natal do vale do Swat na província de Khyber Pakhtunkhwa, no nordeste do Paquistão, onde os talibãs locais impedem as jovens de frequentar a escola. Desde então, o ativismo de Malala tornou-se um movimento internacional.

A família de Malala gere uma cadeia de escolas na região. No início de 2009 quando tinha 11/12 anos de idade, Malala escreveu para a BBC um blog sob pseudónimo, no qual detalhava o seu cotidiano durante a ocupação talibã, as tentativas destes em controlar o vale e os seus pontos de vista sobre a promoção da educação para as jovens no vale do Swat. No verão seguinte, o New York Times publicou um documentário sobre o cotidiano de Malala à medida que o exército paquistanês intervinha na região. A popularidade de Malala aumentou consideravelmente, dando entrevistas na imprensa e na televisão e sendo nomeada para o prémio internacional da Criança pelo ativista sul-africano Desmond Tutu.

Na tarde de 9 de outubro de 2012 Malala entrou num autocarro escolar na província de Khyber Pakhtunkhwa. Um homem armado chamou-a pelo nome, apontou-lhe uma pistola e disparou três tiros. Uma das balas atingiu o lado esquerdo da testa e percorreu o interior da pele, ao longo da face e até ao ombro. Nos dias que se seguiram ao ataque, Malala manteve-se inconsciente e em estado grave. Quando a sua condição clínica melhorou foi transferida para um hospital em Birmingham na Inglaterra. Em 12 de outubro, um grupo de 50 clérigos islâmicos paquistaneses emitiu uma fátua contra os homens que a tentaram matar, mas os talibãs reiteraram a sua intenção de matar Malala e o pai. A tentativa de assassinato desencadeou um movimento de apoio nacional e internacional. A Deutsche Welle escreveu em 2013 que Malala se tornou “a mais famosa adolescente em todo o mundo”. O enviado especial das Nações Unidas para a educação global, Gordon Brown, lançou uma petição da ONU em nome de Malala com o slogan I am Malala (“Eu sou Malala”), exigindo que todas as crianças do mundo estivessem inscritas em escolas até ao fim de 2015, petição que impulsionou a retificação da primeira lei de direito à educação no Paquistão.

O documentário coloca um olhar sobre os eventos que aconteceram com Malala Yousafzai, incluindo seu discurso na ONU. Não nego que é um pouco parado, mas necessário para podermos entender melhor a narrativa da história. É extremamente cativante e emocionante. Recomendo a todos!

Abaixo deixo com vocês o trailer do mesmo. 🙂