textos pessoais

 

Pressão.

Pressão de nunca ser auto-suficiente, de nunca chegar lá, com o emprego que sempre desejou, e com a vida que sempre sonhou. Pressão de ter apenas 20 e seus poucos anos, alguns beirando aos 30 e ainda sim depender de outros para conseguir viver. Pressão que cada vez mais chega mais cedo, batendo na porta dos jovens.

O que será das próximas gerações? Com apenas 15 anos terão que ser super sucedidos e saber o que querem com a própria vida? Vejo e conheço pessoas de seus 50 ou 60 anos que ainda não se encontraram e o tempo já passou para eles.

Que sociedade é essa? Onde temos que escolher apenas uma área em específico, e trabalhar nela o resto das nossas vidas.

Viver pra ganhar dinheiro, comprar coisas que quando morremos continuarão sendo apenas coisas. Viver para ser auto sucedido, comprar, gastar e mostrar pro outros que finalmente vencemos a pressão, mesmo que por dentro nossas almas estejam gritando por liberdade.








 

large-7

Desda minha primeira semana que cheguei aqui queria escrever este texto, mas esperei passar um tempo para conhecer mais pessoas e fazer mais amigos. Descobrir outras culturas e o que eles sabiam, e a conclusão foi basicamente a mesma do começo. Precisamos urgentemente ter mais orgulho dos nossos professores de história e de geografia, seríssimo. E consequentemente das nossas escolas.

Brasileiros adoram falar que é tudo de primeiro mundo, e logicamente pensam que escola de primeiro mundo não tem defeito algum. Mas estão muitíssimos enganados. Por que eu digo isso? Pelo simples motivo de que estou cansada de explicar para praticamente todo europeu ou asiático, que conheço, que no Brasil nossa língua mãe não é espanhol e sim português, e que em Julho e Junho é inverno para nós e não verão.

Outro dia mesmo estavamos na sala comentando sobre as típicas festas de cada país, e acabei comentei sobre a festa junina, que nada mais é para celebrar o inverno. Traduzindo para o inglês o nome seria algo como ” june party”, na hora minha amiga olhou pra mim e perguntou “ué, por que vocês comemoraram o inverno no verão? Não faz sentido!”. Sim, eu não estou brincando.

Eu sempre fico pasma com tão pouco de informação que eles sabem sobre os outros países. Por exemplo, eles não sabiam qual era o significado/ação da palavra colonização, e que nem o Brasil e os outros países da America Latina tinham sido colonizados, tentei explicar para eles, mas mesmo assim eles não entenderam. E ficou para meu professor explicar.

O que reparei em um mês e meio aqui é que nossos professores são muito bons, e até mais espertos do que os daqui. Porque aqui eles só aprendem sobre os próprio país e ignoram que tem um resto do mundo inteiro. O que é bem triste, cai entre nós.

Outro ponto muito interessante é que sempre ouvi frases de próprio brasileiros como ” Deus estava criando o Brasil, um país sem terremoto, sem vulcão e sem tornados. Ai perguntaram para ele ‘ que lugar perfeito, sem nenhum defeito. Logo ele  ele respondeu ‘ é porque você não viu o povo que eu vou botar lá'”. Juro que não tem frase mais deprimente do que essa.  Por exemplo, mesmo se a pessoa for teu melhor amigo e estiver passando do lado da tua casa ela não vai te mandar uma mensagem pra te avisar, só se ela for da america latina ou for da personalidade dela mesmo. Pra alguém ir na sua casa ou você ir na casa dela é só ela te convidando e vice-versa e depois de se conhecer durante um certo tempo. Além de que quando eu ofereço ajuda alguém ou empresto algo as pessoas ficam meio que surpresas, e sempre ficam agradecendo como se eu tivesse fazendo o maior feitor da terra. Sério.

Aqui não tem essa coisa de sentar e conversar cara a cara, ser sincero 100%. Se você tiver problema com alguém eles preferem mandar e-mail ou mensagem. Sim, isso mesmo. O que eu acho muito esquisito. Já que eu sempre prefiro conversar e resolver qualquer problema que tivesse com a pessoa cara a cara, mas eles acham essa atitude extremamente rude.

As pessoas quando veem visitando aqui adoram falar que o inglês é super educado, e sério eles realmente são. Mas não confundam educação com empatia. Toda as vezes que eu estive no metro ou em qualquer outra situação e vi alguém passando por alguma situação que precisava de ajuda nenhum, repito nenhum inglês se voluntariou para ajudar, geralmente são sempre imigrantes que ajudam.

E outro fato que estou achando é que a cidade de Londres é extremamente parecida com São Paulo. Por exemplo, aqui também fazem fila para tudo, mas a diferença daqui e para São Paulo é que aqui eles te apressando.  Um dia eu e minha amiga estavamos em um festival, e ela quis ir comprar uma cerveja e ela queria pagar com moeda. No mesmo momento as pessoas do lado começaram acelerar ela e apontar para a carteira dela mostrando para o caixa que ela tinha nota. E eu já passei por coisas parecidas também.

Por isso que digo, pessoas brasileiras, na verdade, pessoas da america latina de modo geral são especiais e não são encontradas facilmente na europa e nem no resto do mundo. A gente deveria se orgulhar mais da nossa empatia pelo próximo. Das nossas músicas, das nossas diferenças, e do que aprendemos nas escolas, e também por aprendemos outras línguas. Poucas pessoas daqui sabem mais do que a própria língua.

E acredite ou não, mas as pessoas que me fizeram gostar mais do Brasil e dar mais valor a eles foram os gringos. Pois toda as vezes, apesar deles não terem noção de geografia e de história que eu falei que era brasileira eles sempre falavam de como as pessoas de lá eram boas e sempre falavam com muito carinho. Além da extrema vontade de conhecer a America Latina no geral. Outro ponto interessante é que eles preferem o português brasileiro ao português de Portugal.

Então me questionei, se pessoas que nem são nativas amam tanto meu país porque eu e tanto outros não o amamos assim?

E sobre as semelhanças entre São Paulo e Londres o que posso adiantar é que aqui o transito é pior, a comida é pior, as pessoas não se ajudam, e a qualidade do metro é pior. Mas temos mais linhas de metro, as pessoas falam mais obrigado e licença (porque tem uma enorme diferença entre simpatia e empatia), e a cidade é mais limpa no geral etc etc, mas esse tema fica para outro dia.