Luís Carlos dos Santos

 

livro-dandara-e14138420795432115
sinopse
“História verídica de um dos mais bárbaros episódios da crônica policial brasileira. Escrito a quatro mãos pela jornalista Luíza Alcalde e pelo investigador de polícia Luís Carlos dos Santos, relata os crimes do motoboy Francisco de Assis Pereira, um serial killer que violentava e matava suas vítimas no Parque do Estado, região sul da capital paulista.” -Skoob

 

o que eu acheiNão vou repetir, mas já falando, este foi um livro que eu li para meu tcc, terminei ele hoje. Eu nem estava pensando fazer resenhas de literatura jornalística, mas toda vez que posto alguma foto de algum livro novo que estou lendo sobre Serial Killer, vocês perguntam aonde comprei, se tem resenha, e tudo mais. Me surpreendi, porque achava que esse tema não interessava todo mundo.
IMG_9175
Caçada ao Maníaco do Parque, é um livro que mostra o ponto de vista da policia, e todo seu trabalho para capturar um dos serial killers mais notórios de São Paulo, e do Brasil. Francisco de Assis Pereira, mais conhecido como Maníaco do Parque. Sim gente, existe serial killers brasileiros, na verdade eles estão no mundo inteiro.

Ele assassinou cerca de 10 mulheres no ano de 1998 no Parque do Estado de São Paulo, ele atraia suas vítimas com propostas de emprego como modelo, dizendo que trabalhava para uma empresa de cosméticos.

Apesar do livro mostrar somente o trabalho policial, ele consegue relatar, mesmo que breve, condições e aspectos da vida do Francisco. Além de depoimentos de vitimas que sobreviveram, já que antes de ele cometer os assassinatos ele chegou a estuprar algumas mulheres.
IMG_9176-2
É irônico, mas você percebe que se a policia tivesse se empenhado em prende-lo antes, pelos crimes de estupros, talvez essas mulheres ainda estivessem vivas. Tem diversos relatos das mulheres que sobreviveram que reclamaram pela falta de ação policial e e pessoas que deveriam estar lá para nos (cidadãos) proteger, vou colocar aqui um do trecho que fala disto.

“Uma das vítimas que ajudou na elaboração do retrato do suspeito chegou a comentar que se ele tivesse sido feito na época em que elas foram atacadas, talvez as outras vítimas não fossem violentadas e, quem sabe, muitas ainda estivessem vivas caso a polícia se empenhasse em prendê-lo” p.40

Outro relato (abaixo) que me surpreendeu muito, de uma mulher que tinha acabado de ser abusada sexualmente por ele, e sobreviveu.

“Quase chegando ao terminal, ele pediu que ela ficasse um pouco atrás, enquanto seguia seu caminho. Ao ver um segurança na estação, ela contou o que lhe acontecera e apontou para o desconhecido, que já caminhava um pouco distante. O segurança olhou-a de cima abaixo e não deu a mínima importância à sua queixa. Tranquilo, ele continuou sua caminhada até sumir na escuridão. p.59

Admito que esses relatos me assustaram mais do que o próprio Maníaco. Perceber que quando um ser humano não se empenha a ajudar quem precisa, é muito triste.

consideraçÑoes finais modelo 2Indico este livro para quem gosta do assunto e entenda um pouco sobre, pois em certos momentos os autores citam algumas características próprias dos serial killers, e não explicam o que é. Ou seja, se você nunca leu nada sobre o tema, você ficará “boiando”. Mas tirando isso, e o fato de ter poucas páginas, achei ele bem completo e de leitura extremamente rápida.

Onde achar: Infelizmente é muito difícil achar esse livro em livrarias comuns, já que eles não vendem mais. O meu comprei num sebo, pelo site Estante Virtual.