jogos vorazes

 

Último post de 2015 \o/

Finalmente esse ano tenebroso acabou. E para encerrar falamos sobre os nossos favoritos desse fim de ano, livros, mangás, música, séries, entre outras coisinhas.

Alguns assuntos citados no vídeo:

Resenha: HQ – V de Vingança

Série: Jessica Jones

DORAMAS: um vicio perigosíssimo

Playlist: Especial k-pop

Música da banda Script 

Feliz ano novo psychos! Desejamos tudo de melhor para vocês em 2016 🙂







 

livro-dandara-e14138420795432

sinopse
Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução. A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo. O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra?” – Skoob
o que eu achei

IMG_4513

A Esperança com toda certeza foi um livro que eu fiquei em um caso sério de amor e ódio. O motivo do ódio é que alguns personagens, alguns mais importantes que outros, morrem, entre eles alguns que eram meus preferidos. Não vou dizer quem são porque se não seria spoiler demais. Só sei que com toda certeza se você acompanhou a trilogia até aqui você vai ficar irritado, puto, com alguma dessas mortes. Não sei o porque os autores gostam de ver seus leitores sofrendo, mas ok.

O começo do livro até a metade, mais ou menos, tem algumas cenas de revoltas da população, mas chega a ser bem paradão, pois foca bastante na vida de Katniss dentro do distrito 13, e como funciona as coisas por lá.

Tirando isto, a outra metade do livro é repleto de cenas e momentos de lutas e conflitos entre os distritos e a capital, o interessante é conforme você vai lendo estas cenas você consegue imaginar  perfeitamente o momento e até fica aflito junto com os personagens, e este é outro ponto super positivo para a autora, pois são poucos livros que conseguem me deixar animada e nervosa.
IMG_4519
Outra ponto que me chamou muito atenção nesse livro, é que fiquei ainda mais comovida em como os jogos afetaram a vida de Katniss e Peeta, na verdade de todos os personagens que participaram do jogos, como Finnick, Anne, Johanna, entre tantos outros, e como os jogos não irão sair de dentro deles. Pelo menos pra mim, essa parte emocional, e psicológica mexeu muito. Porque literalmente destruíram a vida deles. E isso fica bem claro e explicito neste livro.
consideraçÑoes finais modelo 2Se você acompanhou a trilogia até este livro com toda certeza já viu os filmes, e reparou que é uma bela adaptação, e na minha humilde opinião é um dos poucos filmes baseados em livros que conseguem trazer a essência do mesmo para as telonas. Isso é raro hoje em dia, um grande exemplo disso é Percy Jackson, mas deixo isso para outra resenha.

Falando em filmes, nós do Psycho Blondies fizemos uma pequena avaliação nossa, sobre o Filme do livro a Esperança, se quiserem ver o post “Livro X Filme” é só clicar aqui. Abaixo deixo vocês com o trailer. 🙂







 

Cópia de asfsdfgagfd1-e1415037847284

Antes de mais nada queria pedir desculpas por este post ter ido ao ar, aqui no blog, só hoje, sendo que as resenhas são programadas para subir todas as segundas. Essa semana é a minha última, se os deuses quiserem, na faculdade antes das minhas desejas férias, então fica meio corrido. Aproveito para dizer que semana passada não consegui subir o vídeo no canal, então para recompensar essa semana terá dois. Enfim, como prometido na nossa pequena crítica de livro versus filme, de Jogos Vorazes: Esperança – Parte 1, iríamos fazer da trilogia para vocês, e aqui está.  🙂
sinopse
Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?Skoobo que eu acheiIMG_3150

O que falar de Jogos Vorazes? Com toda certeza é a uma das minhas leituras favoritas, principalmente por abordar temas que tanto me fascina, governo autoritário, manipulação sobre a sociedade, revolta, revolução e claro o Peeta ( eu sei que a Dandara não gosta dele, mas a resenha é minha, ráh). O livro é uma distopia, que são histórias inspiradas num futuro pós-apocaliptico e como a humanidade continuaria a vida. Em Jogos Vorazes, o país intitulado como Panem (localizado onde estaria os Estados Unidos) foi dividido em 13 distritos, tento o último destroçado pela famosa Capital, aonde só os mais ricos e poderosos vivem.

Cada distrito é divido a partir do que se tem mais abundância natural em seu local, aonde a população do local trabalha para fortalecer o “país”, na verdade só a Capital, já que os distritos não tem nem um luxo e algumas pessoas chegam a morrer de fome.

Narrado em primeira pessoa, o livro gira em torno da Katniss Everdeen, uma garota de dezesseis anos que vive no distrito 12. A história e toda ação se inicia quando ela se oferece como voluntária para proteger sua irmã Prim, que tinha sido selecionada para o Jogos Vorazes, através de um sorteio chamado de “Colheita”, sendo selecionada para participar de uma batalha televisionada em uma arenana qual todos os tributos – como são chamados – devem lutar até a morte, onde apenas um sobreviverá e será o vitorioso. Este “jogos” são realizados anualmente pela Capital, para que as pessoas se lembrem da revolta que aconteceu vários anos atrás e acabou com o distrito 13. Digamos que é um lembrete do poder da  Capital para toda a população ficar quieta, e aceitar sua vida medíocre, sem qualquer direito.

IMG_3151

Só entendendo esse inicio já da para ter uma bela noção do porque ele me encantou tanto, admito também que ele foi o meu primeiro livro com o tema distopia que peguei parar ler, graças a ele tenho uma pequena lista de próximos, que aborda esse mesmo assunto. Além disso, outro fato que me atraiu muito foi que a personagem principal era uma mulher, e dos meus livros favoritos são poucos que tem personagem do sexo feminino. Continuando nela, Katniss, não me atraiu muito no começo, não por sua personalidade no geral, que é ótima por sinal, mas sim porque quando se tratava de qualquer pequeno passo para uma revolução ou atitude que desafiasse a Capital, ela recuava, e seguia como as regras eram impostas, resumindo, ela só pensava em fugir para a floresta. Por isso gosto tanto da Johanna Mason, outra personagem feminina de personalidade forte que aparece no segundo livro, e filme.

Porém, em contra partida, da para entender o lado dela, pois ela tinha apenas dezesseis anos e não tinha maturidade o suficiente para entender realmente o que significava uma revolução, e que mesmo se tivesse algumas mortes isso poderia significar liberdade no futuro, conforme os outros livros ela começa a se engajar mais na causa. Me segurando aqui para não dar vários spoiler.

Além dela tem outros personagens que gosto muito, como o Haymitch Abernathy, o único vitorioso do distrito 12, e alcoólatra, de personalidade irônica e sarcástica, que faz qualquer um rir, tem também Effie Trinket, que trabalha como acompanhante dos tributos, e é ingênua, e com aquele toque um pouco fútil que é necessário em qualquer livro, e para finalizar dos meus personagens favoritos tem o Cinna, o estilista da Katniss, ele é a coisa mais doce, inteligente, e criativa, sério. E antes que eu me esqueça, apesar de eu adorar o Peeta, e ser do team peeta, ele não é meu personagem favorito, mas é está num cantinho especial. coracao-1_xl

 

consideraçÑoes finais modelo 2

Não conheço uma só pessoa que começou a ler a trilogia Jogos Vorazes e largou, ou achou chato, em sua grande maioria as pessoas viciam e lêem o primeiro volume em apenas três dias (como foi meu caso) ou menos, e isso se repete com os outros dois volumes da trilogia. Então, posso afirmar que você vai amar ler o livro, e se já leu tem 90% de chances que você amou. A história é viciante.

Abaixo deixo vocês com o trailer do primeiro filme, que foi produzido inspirado no livro.







 

10390050_772799619434722_6676050649314721364_n

Ontem (18/11/14) nós (Helena e Dandara) fomos na pré-estreia do filme Jogos Vorazes: Esperança – Parte I, e meu deus, o que foi esse filme?

Já sabíamos que iria ser uma excelente adaptação por conta dos filmes anteriores (Jogos Vorazes e Jogos Vorazes: Em Chamas), mas também, uma das roteristas, Suzanne Collins, é a autora dos livros que deram origem aos filmes. Então não tinha como não ser uma bela adaptação, com pequenas mudanças.

Este filme é baseado no último da trilogia, ainda não fizemos resenhas deles, mas aguardem porque já está na nossa lista, ainda mais por ser um dos nossos favoritos. Dezembro vamos reler a trilogia.

o nos achamos10734093_836068749776992_1690986863696338173_n

Esperança – parte I foca mais nos conflitos internos da Katniss e na construção da sua imagem como Mockingjay (não gosto da palavra tordo – Dandara), o símbolo da revolução, e sem toda aquela enrolação de triângulo amoroso, que ainda bem ficou sutil nesse filme. (Ainda bem mesmo, odeio triângulos amorosos – Helena)

O filme é bom, as poucas cenas de ação e os levantes dos moradores dos Distritos conseguem empolgar, particularmente foi o que eu (Dandara) mais gostei, o povo se inspirando nas falas da Katniss nos vídeos propaganda da rebelião. O diretor ainda conseguiu encaixar humor em algumas cenas com a Katniss, o Haymitch, Effie e o gato da Prim. Que por sinal lembra muito o meu gato, Rony. coracao-1_xl (Helena aqui)

No filme ficou muito no ar a formação do Distrito 13 no subsolo, as regras, o sistema político, senti falta de uma contextualização melhor, tanto da realidade do distrito quanto da rebelião. Mas vamos aguardar o próximo filme.

10309705_836068699776997_4062935812413313194_n

adaptação dos atores1920970_772830316098319_5568533503858447091_o

Como sempre a Jennifer Lawrence simplesmente detonou. Ela está incrível e realmente conseguiu passar a dor e os desafios que a Katniss suportou. Um fato interessante já que no livro eu (Helena) não me emocionei tanto, e nem fiquei com dó, já no filme foi bem diferente. Já o Peeta, tanto eu como a Dandara (e ela nem gosta dele) ficamos com muita dó dele, principalmente por conta das torturas que ele sofre na Capital.

A Jennifer continuar incrível como Katniss, a adaptação da personagem é muito boa. O que me incomoda (Dandara) na Katniss é essa indecisão, uma hora quer fazer parte da rebelião, outra hora quer fugir para a floresta. O Josh interpreta muito bem o Peeta, meus problemas são com o personagem mesmo, acho o Peeta fraco, (tadinho 🙁 Helena aqui), mas a evolução das consequências das torturas na aparência física ficaram impressionantes.

Senti falta do Gale nesse filme, ele quase não abre a boca e no livro ele tem uma participação muito maior. Ele é muito mais consciente do que a Katniss sobre a situação do Distrito 13 e sobre a necessidade de uma rebelião. Ele não exita e no filme ficou parecendo que ele não tem uma função ali, só estava preenchendo a cota de pessoas bonitas na tela.

Já eu (Helena) não gosto muito do Gale, sou do #TeamPeeta, creio que ele tem uma parte fundamental para revolução, mais no livro como no filme, mas creio que por conta do ciúmes que ele sente pela Katniss, acaba jogando sua raiva no Peeta, algumas cenas desse filme o telespectador consegue perceber este fato, e como Gale argumenta certas atitudes de Peeta, dizendo que ele faria diferente, mas eu acho muito fácil falar quando se está de longe.

Effie substituiu toda a equipe de preparação da Katniss, eles nem aparecem no filme, mas também não fizeram falta.

No filme eles suavizaram muito a Coin, no livro ela é muito mais implacável e completamente sem paciência para os dramas da Katniss.

consideraçÑoes finais modelo 2

Nós amamos essa trilogia e os filmes principalmente porque a personagem principal é uma garota. Mas não aquela sonsa de sempre no meio de um triângulo amoroso. A Katniss é forte, decidida e não está a espera de um príncipe encantado para salvá-la, na verdade ela não tem paciência para os dramas emocionais do Peeta e do Gale (eu, Dandara,prefiro mil vezes o Gale, mas enfim). Ela faz o que precisa fazer para sobreviver e por aquilo que ela acredita. Além dela, temos vários outras personagens femininas muito interessantes como a Johanna, Coin, Cressida, Effie e até mesmo a Prim.

Eu (Dandara) vejo que as pessoas tem preconceito com a série sem nem ao mesmo assistir os filmes, por ter um público adolescente (como se isso fosse um problema, acho ótimo adolescente curtindo guerrilha urbana – e eu tenho 23 anos e amo essa série, minha irmã tem 18 e ama também, e amigos de idades variadas também amam) e porque o personagem central é uma garota. A Suzana Colins conseguiu reunir várias referências (que vão ficar para as resenhas do próximo mês) de outros livros e os filmes conseguem captar a essência da história.

Obs: odiei o poster, por que raios distribuíram poster com o presidente Snow???