Demolidor

 

marvel-s-jessica-jones
* Sem Spoilers.  Somente algumas referências ao roteiro básico revelado no trailer *

Jessica Jones é a nova série original Netflix, em parceria com a Marvel Television, produzida por Melissa Rosenberg  Finalmente a Marvel resolveu ceder espaço para uma heroína, ainda não é um filme (Capitã Marvel só em 2019), mas já é um começo (mesmo que em 2015). Uma das desculpas esfarrapadas da Disney (que produz os filmes da Marvel) já tem um nicho para o público feminino, o das princesas, mas quem disse que a gente não pode gostar de princesa, de heroína e de vilãs ao mesmo tempo?

Mas voltando a série, vamos primeiro resumir a história da personagem 🙂

Jessica Campbell Jones é uma super heroína ficcional de um quadrinho estadunidense publicado pela Marvel Comics. Foi criada pelo escritor Brian Michael Bendis e pelo artista Michael Gaydos, a personagem fez sua primeira aparição em Alias #1(Novembro de 2001) como uma heroína aposentada que começou a trabalhar na Alias Private Investigations. A partir deste ponto que roda todo o trama do seriado. A atriz escolhida para interpretar Jessica Jones foi a Krysten Ritter.

jessica-jones-marvel-comics

Nesse arco Jessica está traumatizada e tentando seguir adiante. Ela não se define como heroína, mas está sempre ajudando alguém. Ela ficou meses refém de Killgrave, um homem com o poder de controlar a mente das pessoas quando dá uma ordem. Killgrave abusou emocionalmente e sexualmente de Jessica, além de obriga-la a usar seus poderes. Ela consegue se libertar dele e fugir, achando que ele estava morto.

Killgrave é obcecado por Jessica e diz que isso é amor. Ele quer ela de volta sob seu domínio e muitas pessoas ao redor dela vão sendo atingidas e ela precisa encontrar uma forma de derrota-lo definitivamente.

A heroína faz parte do mesmo universo que o Demolidor, eles fazem parte de uma linha mais sombria de heróis. A Netflix ainda vai lançar as séries do Luke Cage e talvez do Punho de Ferro. Depois vai reunir esse todo esse povo nos Defensores, e existe a possibilidade deles se unirem ao universo cinematográfico da Marvel. E uma curiosidade: Jessica estudava na mesma escola que o Peter Parker.

large-2
Além da Krysten, estão no elenco David Tennant como Zebediah Killgrave/Homem-Púrpura, Mike Colter como Luke Cage, Rachael Taylor como Trish, Carrie-Anne Moss como Jeryn Hogarth, Eka Darville como Malcolm e Erin Moriarty como Hope.

Jessica ganhou seus poderes quando o carro da sua família colidiu com um caminha com carga radioativa. Ela perdeu os pais e o irmão no acidente e ganhou os seguintes poderes: voo, super-força, resistência telepática e uma resistência física maior que qualquer humano normal. Além de seus poderes sobre-humanos, ela é uma habilidosa detetive e jornalista investigativa.

Ela não é a uma mocinha monga convencional, divertidamente sarcástica, com atitudes duvidosas, desconta as frustrações na bebida, sem problemas com sexo casual e a lista segue <3

MARVEL'S JESSICA JONES

Jessica e Trish

Na HQ a melhor amiga de Jessica é Carol Danvers, a Capitã Marvel, mas como ela vai ganhar um filme solo em algum ano desse século, os produtores preferiram colocar a Patsy Walker (Trish) no lugar. Trish nas HQs eventualmente se transforma na Hellcat, ou Felina. Na série ela não tem poderes e faz de tudo para aprender a se defender e não precisar depender dos poderes de Jessica.

Jeryn Hogarth da série é um homem nos quadrinhos. A personagem vivida por Carrie-Anne Moss na série é inspirada no advogado Jeryn Hogarth, que nas HQs é defensor de Danny Rand, identidade real do Punho de Ferro. Uma inversão bem interessante que prova que o gênero dos personagens não importa, não existe justificativa para a falta de representatividade dos personagens femininos.

Luke Cage é o par romântico de Jessica e protagoniza váriaaaaaaaaaaaaaaaas cenas interessantes com ela. Ele nas HQs foi voluntário em uma experiência científica e acabou ganhando superforça e pele invulnerável.

lu_ke_ca_ge

A série é recheada de personagens femininos fortes e interessantes, que interagem entre si e não estão focadas nos seus relacionamentos amorosos, ou competindo entre si, ou com inveja uma da outra.

Outro ponto interessante é como a série aborda relacionamentos abusivos, violência doméstica e estupro. A trama mostra toda a situação do trauma da Jessica, como a vida dela era antes, e de como esse tipos de violência afetam a vida de sobreviventes e das pessoas ao redor.

Por exemplo, a própria personagem sofre de transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), tendo sérios problemas com a bebida e diversas vezes é assombradas por lembranças do passado. Além de que Killgrave fez outras vítimas depois dela. Aquela velha história de quando uma mulher não denuncia seu abusador dá mais poder a ele para ele fazer outras vítimas, infelizmente. Se vocês se interessarem tem um texto muito bom que retrata exatamente sobre isto na série, para ler é só clicar aqui.

23-094308-marvel_s_jessica_jones_official_netflix_trailer
Apesar de todo o histórico de violência Jessica é uma mulher forte, independente, que está lutando para seguir adiante e para dar suporte para as outras vítimas do Killgrave.

A série também faz algumas referências a HQ a outros personagens do universo Marvel, como os Vingadores. Em um dos episódios mostra um flashback de Trish tentando convencer Jessica a usar roupas de super-heroína, ela mostra a roupa da HQ e sugere o nome Safira, também da HQ.

Confiram abaixo o trailer da série.