Brian Selznick

 

asfsdfgagfd

 

sinopse

 

Hugo Cabret é um menino órfão que vive escondido na central de trem de Paris dos anos 1930. Esgueirando-se por passagens secretas, Hugo toma conta dos gigantescos relógios do lugar: escuta seus compassos, observa os enormes ponteiros e responsabiliza-se pelo funcionamento da máquinas.

A sobrevivência de Hugo depende do anonimato:ele tenta se manter invisível porque guarda um incrível segredo, que é posto em risco quando o severo dono da loja de brinquedos da estação e sua afilhada cruzam o caminho do garoto.

Um desenho enigmático, um caderno valioso, uma chave roubada e uma homem mecânico estão no centro desta
intrincada e imprevisível história, que, narrada por texto e imagens, mistura elementos dos quadrinhos do cinema, oferecendo uma diferente e emocionante experiência de leitura. – Skoob

o que eu achei

IMG_2135

A invenção de Hugo Cabret com toda certeza foi o livro mais fofo que eu já li. Confesso que comprei pela capa e pelo seu design gráfico que é totalmente rico, e cheio de detalhes incríveis, mas o que mais me surpreendeu foi quando sentei para ler o livro e pude ver que a maior parte de seu conteúdo são desenhos. É  mais recheado pela parte artística do que a literária. Fato que torna uma leitura extremamente rápida, apesar das 534 páginas.

Voltando rapidamente a atenção aos desenhos do livro, queria dizer que quem foi contratado para fazer eles,  tem um traços mais lindos que eu já vi. Não sei se vocês sabem, mas desenhar é um hobby meu, e de uma certa forma uma terapia de relaxamento, as vezes fico horas olhando alguns desenhos perdidos pela internet. Então com toda certeza posso afirmar que se você gosta de desenhos, assim como eu, vai adorar o livro. Abaixo deixei a foto de um dos desenhos.

IMG_2133-2

Outro ponto muito, mais muito legal do livro é que ele tem citações sobre o cinema, relembrando do primeiro filme da história da humanidade, e seu criador. Aliás, o grande mistério do livro gira em torno desta história, mas não vou falar mais do que isso se não irei falar algum spoiler, e vocês me matam.

Hugo é um personagem que super cativa e você fica com dó dele em alguns momentos, porque você percebe como ele é sozinho, sério da vontade de levar o personagem pra casa e cuidar dele. Por conta disso ele é um pouco receoso com certas aproximações de outras pessoas, ele demora um certo tempo para confiar completamente e aceitar ajuda. Enfim, posso concluir para vocês que o livro prende sua atenção, aonde você fica na expectativa para saber o que acontece a cada capítulo, além de que você ganha uma mine aulinha da história do cinema .

IMG_2134

consideraçÑoes finais modelo 2

O livro inspirou o filme que leva o mesmo nome, e por sinal, na minha humilde opinião, achei bem fiel ao livro. Poucas mudanças foram feitas, mas só teve algo que me incomodou um pouco, a atriz que foi escolhida para viver a amiga de Hugo achei ela um pouco “velha” para o papel, mas nada que mudasse grandes coisas. Espero que vocês tenham gostado da resenha de hoje. coracao-1_xl