Resenha

 

livro-dandara-e1413842079543211
sinopse
“E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A lista negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão.”
Skoob  

o que eu achei

A Lista Negra é uma história contada por Valerie, uma adolescente que acabou de entrar no último ano do colégio, a mesma escola que estudou por sua vida inteira. Porém, diferente dos outros alunos, ela não está ansiosa em terminar essa ciclo da sua vida. A garota ficou quase um semestre sem frequentar a escola porque há alguns meses seu namorado Nick atirou e matou diversos colegas, um professor e inclusive na perna da própria namorada enquanto ela tentava proteger uma das garotas, que por sinal ela odiava.

Valerie deverá voltar para escola conforme prometeu ao seu psicólogo e a sua mãe. Nesta regresso ela se sente culpada por tudo, algumas pessoas que foram assassinadas estavam numa espécie de “lista negra” que ela e Nick haviam criado. Para ela não passava de uma forma de manifestar toda sua raiva e sofrimento por sofrer bullying, além do fato de ter que lidar com uma família complicada. Já para seu namorado a história era outra. Nick levou tudo ao um nível muito mais a sério e intenso.

O emocional da jovem está completamente desconcertado, já que além de se sentir culpada, também sente falta de Nick, e diferente dos outros personagens, não o vê como uma aberração.

IMG_0097

O livro não foca somente na recuperação dela para a sociedade, na verdade temos diversos capítulos repletos de flash backs de momentos dela com o namorado, ela no hospital se recuperando do tiro, na terapia, e do próprio dia do crime. É muito empolgante, e você não consegue parar de ler. Porque cada página acontece alguma coisa nova e intensa.

– Senhora Tate? As coisas mudaram muito? – perguntei.- Quer dizer, as pessoas estão diferentes? – Não sei o que esperava que ela respondesse. ‘Sim, todos aprenderam a lição e agora amos uma grande família feliz, exatamente, como os jornais dizem que somos. Ou, a, não, nunca houve bullying neste colégio – era tudo imaginação desde o começo, como estão dizendo por aí. Nick era louco e você o apoiou e isso é tudo. Vocês não tinham motivo para ficar bravos. Tão bravos. Mas era tudo imaginação.’
A Senhora Tate mordeu o lábio inferior e pareceu realmente considerar a pergunta.
– As pessoas são pessoas- respondeu finalmente, virando as mãos em um gesto triste e desamparado.
Acho que aquela era a última resposta que eu queria ouvir.

consideraçÑoes finais modelo 2 O que posso dizer? Esse livro é ideal para quem (como eu) gosta de ler sobre crime, no caso deste livro especificamente seria mass murder. Ele é realmente muito fascinante, e vale lembrar que o fato dominante não são os acontecimentos em si, e sim como Valerie lida com todas as suas questões e traumas. Eu particularmente amei, e confesso que em alguns capítulo tive que dar breves pausas porque é realmente intenso para ler de uma só vez, e mexe muito com o a gente (leitor).

Ele custa R$37,00 de acordo com o a editora Gutenberg. E o site da editora concedeu o book-trailer e o primeiro capítulo do livro. 🙂








 

livro-dandara-e1413842079543211-1

sinopse
“Biografia completa do líder da banda Nirvana, responsável por colocar Seattle no cenário do rock internacional. A pesquisa do jornalista Charles R. Cross durou quatro anos. Foram mais de quatrocentas entrevistas e livre acesso a diários, letras e fotos do cantor. Ele reconstitui a infância de Cobain, que vivia num trailer com a família, a ascensão meteórica e sua conturbada relação com Courtney Love, entre outros detalhes.” – Skoob

o que eu acheiEu já tinha falado no meu vídeo da semana passada, do Bookshelf Tour , que iria fazer uma resenha sobre este livro. Então aqui está.

Mais Pesado Que O Céu é uma biografia do cantor e compositor Kurt Cobain, o vocalista da banda Nirvana. Tendo sua última apresentação em palco a mais de 20 anos ainda faz sucesso, principalmente entre os jovens, e sempre ganha novos admiradores. É uma daquelas bandas que jamais serão esquecidas.

Voltando ao assunto principal. O livro mostra a trajetória de vida de Cobain. Passando pela infância marcada pelos divórcio de seus pais, sua adolescência cheia de conflitos, sendo obrigado a se abrigar na casa de amigos, e até a fase adulta. O sucesso e as drogas, tudo isto sempre mostrando suas dores incansáveis de estômago e problemas psicológicos, já que ele era depressivo.

IMG_0800

Muitas pessoas achavam que Kurt Cobain só se afundou no mundo das drogas por conta de Courtney Love (eu era uma delas), e isso é um pensamento completamente errado. Conforme você vai lendo o livro, é visível como os conflitos de sua vida o abalaram e o marcaram, e eles sim foram o real motivo dele ter se envolvido com drogas. Ele era completamente autodestrutivo. Como dizem não tem pior inimigo no mundo de que nós mesmos.  E o mais interessantes é que esses mesmos motivos o levaram para música também.

O livro não só aborda sua vida pessoal, mostra também a profissional. Um garoto que trabalhava como faxineiro até o inicio da banda. Acompanha também o desafio de montar uma banda, ainda mais quando se precisou achar integrantes compromissados e disponíveis; depois de tantos nomes diferentes e tantas trocas de integrantes, o Nirvana consegue fazer shows locais para plateias pequenas e geralmente desinteressadas. Nessa época, tudo que Kurt quer é atenção do público e sucesso. O seu sucesso não vem da noite para o dia. Outro ponto interessantíssimo do livro, já que para nós somente ouvintes da música, sempre que surge uma banda ou cantor novo achamos que surgiram do nada, e neste livro conseguimos ver todo o trabalho que dá.

IMG_0801

” … Se meus olhos mostrassem a minha alma, todos, ao me verem sorrir, chorariam comigo … ” – Kurt Cobain

Essa é uma das frases mais famosas do cantor, e uma das minhas favoritas também. O que eu quero dizer é que este livro consegue mostrar um pouco da alma, e quem era Kurt Cobain. Lendo este livro consegui sentir suas emoções, aflições, medos, e anseios. Por isso quando ele acaba é impossível não chorar, porque apesar dele ter uma “nuvem preta” sobre ele, com toda certeza, era uma das almas pura. Sou suspeita para falar, pois sou muito fã, mas foi isso que senti.

consideraçÑoes finais modelo 2Poderia passar o dia inteiro falando deste livro e de como amo Kurt Cobain, mas não quero dar mais detalhes. Principalmente para que é fã de Nirvana e do Kurt, é melhor você ler o livro, você vai amar cada página. Pois ele é rico de informações e fatos que nunca foram expostos na mídia antes. Enfim, vocês perceberem que eu só estou fazendo a maior propaganda deste livro, da banda e do Kurt, não é? haha.

Espero que tenham gostado dessa resenha, porque eu amei escreve-la. Aliás é um dos meus livros favoritos.








 


livro-dandara-e1413842079543211
sinopse

“Depois de quatro anos de pesquisa, seis meses escrevendo, cem entrevistas, chego ao fim da aventura com o sabor de ter vivido experiências únicas. Até cartas com Chico Picadinho, um assassino célebre, eu troquei. Quando ele soube que eu trabalhava na televisão, temeroso de uma versão desfavorável dele na “mídia”, cortou os contatos. Muitas tentativas de descobrir mulheres de “serial killers” deram errado. Mas sempre era possível encontrar uma história nova, uma lenda sobre mulheres bem sucedidas que casavam com prisioneiros ou alguma outra faceta do “fenômeno” da atração feminina por determinados bandidos. Tudo começou de verdade quando comprovei que o Maníaco do parque recebia muitas cartas.” – Skoob

 


o que eu achei
IMG_0196
Este post está um pouco atrasado pelo simples fato de que eu esqueci que ontem era segunda-feira. Eu jurava que era domingo. Mas vamos ao que interessa ao livro Loucas de Amor, de Gilmar Rodrigues com desenhos do Fido Nesti. O livro reúne diversas histórias, como o próprio subtítulo diz, sobre mulheres que amam, se envolvem, com criminosos.

A contrário do que diz a sinopse o livro não foca nas histórias mais famosas como do Maníaco do Parque e do Chico Picadinho, por exemplo. Na verdade são pequenas histórias que envolvem um ou mais personagens, e não só mulheres, pois tem um capítulo inteiro com os presos que ele conseguiu entrevistar.

Outro ponto interessante é que apesar dele não fazer uma analise psicológica em cima dessas mulheres o leitor consegue perceber nitidamente que em quase todas, se não for todas, sofreram algum abuso na infância, seja sexual ou de negligência. E também aparentam estarem “acostumadas” a se relacionarem em relacionamentos abusivos. Por exemplo, logo na primeira história temos uma mulher que não estava feliz com o casamento, então o largou. Morou na rua, apanhou na rua, se apaixonou por um preso, que quando foi solto a agredia. E quando ele voltou a ser preso, ela o largou, e estava namorando um alcoólatra quando deu a entrevista.

IMG_0201
Outro ponto muito legal, se assim posso dizer, é que você consegue perceber (se você entende um pouco do universo dos serial killer) que essas mulheres tiveram/tem histórias muito parecidas com a infância desses criminosos, talvez seja por isso que elas se identifiquem com eles. E o mais interessante, todas relataram que eram super bem tratadas por eles na cadeia, que recebiam tratamento de “princesa” e se sentiam muito amadas.

Na minha sincera opinião deveria existir mais estudos e livros sobre essas mulheres, pois as histórias e as vidas delas são tão interessantes quanto aos dos criminosos que elas são apaixonadas.
consideraçÑoes finais modelo 2Esses livros mais jornalísticos são o típico livro que só vai agradar quem gosta mesmo desse tema e principalmente que quer, ou tenta, entender a parte psicológica da coisa toda. Por isso eu não tinha pensando em fazer resenhas desses livros que tive que ler para meu tcc, mas vocês pediram tanto, que acho, como já disse em outras resenhas, tem mais gente interessada nesse tema do que eu imaginava.

Por fim, caso vocês queiram adquirir este livro, infelizmente, você não achará em qualquer livraria. Pois eles não vendem mais. Então vocês podem procurar em sebos, o meu encontrei na Estante Virtual.








 

batons liquido mate quem disse berenice

Esse mês eu fiz algumas comprinhas e ganhei alguns produtos de maquiagem que eu gostei bastante então resolvi fazer resenha para vocês.

Eu comprei dois batons líquido mate das 12 opções que a quem disse, berenice? lançou, o Rosali e o Nudeli. Paguei R$29,90 em cada um, achei um preço bem acessível.

Os batons vem em uma embalagem de 2,8ml e a validade é de 2 anos. Você pode aplicá-lo com um pincel de boca ou direto com o aplicador dele mesmo.

Descrição da Quem disse, berenice?

Que mulher não se derrete por um batom? Ele mostra a personalidade sem que nenhuma palavra tenha sido dita. Tem batom cremoso, batom cintilante, batom gliter, batom metalizado… mas um dos preferidos das nossas consumidoras é o mate! E o que a gente gosta tanto, devia existir de vários jeitos diferentes, não acha? Pensando nisso, quem disse, berenice? traz 12 batons líquidos mate, com uma nova textura de batom, o supermate ! Com supercobertura, longa duração e acabamento impecável, não escorre e nem transfere. Impossível não se apaixonar! são 12 cores lindas pra deixar seus lábios cheios de personalidade!

O que eu achei:

Eu comprei esses dois tons porque eu queria batons novos para usar para trabalhar.

Apaixonada, usando todo os dias e postando foto no insta todos os dias hahahah

Apaixonada, usando todo os dias e postando foto no insta todos os dias hahahah

A cobertura é ótima, realmente não transfere e dura o dia todo. Eu bebo quase 1 litro de café por dia, em casa e no trabalho, então ao longo do dia a cor desbotou um pouco no centro da boca. Mas ele não fica desconfortável ao longo do dia.

No final da tarde nos dois dias que eu estava testando os batons, eu passei um hidratante labial (eu uso o Vanilla Mint Lip Balm da Mary Kay) para uniformizar a boca.

Nudeli

 

Estou amando esses dois novos queridinhos, principalmente o Rosali. Agora eu pretendo comprar o Laranjali e o Uvali.

* Eu ganhei a máscara para cílios Hypnose Drama da Lâncome de uma amiga, eu sou apaixonada por essa máscara, eu estava de luto porque a minha tinha acabado e quase morri quando ganhei uma nova. Se quiserem uma resenha dela me avisem nos comentários, e me avisem também se vocês preferem resenha em texto ou em vídeo. (Próximo item na listinha de compras: Base da Bourjois)








 

livro-dandara-e14138420795432115
sinopse
“História verídica de um dos mais bárbaros episódios da crônica policial brasileira. Escrito a quatro mãos pela jornalista Luíza Alcalde e pelo investigador de polícia Luís Carlos dos Santos, relata os crimes do motoboy Francisco de Assis Pereira, um serial killer que violentava e matava suas vítimas no Parque do Estado, região sul da capital paulista.” -Skoob

 

o que eu acheiNão vou repetir, mas já falando, este foi um livro que eu li para meu tcc, terminei ele hoje. Eu nem estava pensando fazer resenhas de literatura jornalística, mas toda vez que posto alguma foto de algum livro novo que estou lendo sobre Serial Killer, vocês perguntam aonde comprei, se tem resenha, e tudo mais. Me surpreendi, porque achava que esse tema não interessava todo mundo.
IMG_9175
Caçada ao Maníaco do Parque, é um livro que mostra o ponto de vista da policia, e todo seu trabalho para capturar um dos serial killers mais notórios de São Paulo, e do Brasil. Francisco de Assis Pereira, mais conhecido como Maníaco do Parque. Sim gente, existe serial killers brasileiros, na verdade eles estão no mundo inteiro.

Ele assassinou cerca de 10 mulheres no ano de 1998 no Parque do Estado de São Paulo, ele atraia suas vítimas com propostas de emprego como modelo, dizendo que trabalhava para uma empresa de cosméticos.

Apesar do livro mostrar somente o trabalho policial, ele consegue relatar, mesmo que breve, condições e aspectos da vida do Francisco. Além de depoimentos de vitimas que sobreviveram, já que antes de ele cometer os assassinatos ele chegou a estuprar algumas mulheres.
IMG_9176-2
É irônico, mas você percebe que se a policia tivesse se empenhado em prende-lo antes, pelos crimes de estupros, talvez essas mulheres ainda estivessem vivas. Tem diversos relatos das mulheres que sobreviveram que reclamaram pela falta de ação policial e e pessoas que deveriam estar lá para nos (cidadãos) proteger, vou colocar aqui um do trecho que fala disto.

“Uma das vítimas que ajudou na elaboração do retrato do suspeito chegou a comentar que se ele tivesse sido feito na época em que elas foram atacadas, talvez as outras vítimas não fossem violentadas e, quem sabe, muitas ainda estivessem vivas caso a polícia se empenhasse em prendê-lo” p.40

Outro relato (abaixo) que me surpreendeu muito, de uma mulher que tinha acabado de ser abusada sexualmente por ele, e sobreviveu.

“Quase chegando ao terminal, ele pediu que ela ficasse um pouco atrás, enquanto seguia seu caminho. Ao ver um segurança na estação, ela contou o que lhe acontecera e apontou para o desconhecido, que já caminhava um pouco distante. O segurança olhou-a de cima abaixo e não deu a mínima importância à sua queixa. Tranquilo, ele continuou sua caminhada até sumir na escuridão. p.59

Admito que esses relatos me assustaram mais do que o próprio Maníaco. Perceber que quando um ser humano não se empenha a ajudar quem precisa, é muito triste.

consideraçÑoes finais modelo 2Indico este livro para quem gosta do assunto e entenda um pouco sobre, pois em certos momentos os autores citam algumas características próprias dos serial killers, e não explicam o que é. Ou seja, se você nunca leu nada sobre o tema, você ficará “boiando”. Mas tirando isso, e o fato de ter poucas páginas, achei ele bem completo e de leitura extremamente rápida.

Onde achar: Infelizmente é muito difícil achar esse livro em livrarias comuns, já que eles não vendem mais. O meu comprei num sebo, pelo site Estante Virtual.