Por Helena Jimenez

 

Olha quem voltou! Fazia tempo que não dava as caras por aqui. Admito que sentia falta de escrever, na verdade quem me acompanha por aqui, desde 2011, sabe o que eu realmente gosto. Escrever.

Semana passada, para ser mais exata na sexta-feira (12/04), fui ser nerd e fui atrás do trono de ferro de Game of Thrones – o real e oficial – usado nas gravações! Eles estavam deixando as pessoas tirarem fotos com ele na Pinacoteca, neste dia, e no fim de semana iriam leva-lo para outros destinos. Minha amiga me acompanhou e tiramos algumas fotos, postei uma no meu twitter, e logo após fomos no museu visitar a exposição do Ernesto Neto, mas conto sobre ela em outro post.

Lá dentro resolvi tirar umas fotos do meu look, confira abaixo.

calça: zara
cinto: renner
camisa regata: —
jaqueta: —

xx







 

Olá, no vídeo de hoje eu trouxe um tutorial de maquiagem com muito glitter. Criei essa make especialmente para o carnaval, mas pode ser usado facilmente para um festival, festa ou para comprar pão. 🙂

Espero que gostem. <3

Lista dos produtos utilizados:

Paleta de Sombras Subculture Anastasia Beverly Hills
Catharine Hill Paleta de Sombras – 30 Cores
Corretivo M.A.C – NW 20
Lápis da KIKO – marrom
Rímel M.A.C
Paleta Glitter Nyx Sprinkle Town Cream Cor Peppermint
Batom Kat Von D – Lolita II







 

Em dois mil e dezoito encarei algo que fazia um tempo que não fazia: eu.

Olhei e me redescobri de todas as formas, assumi, vi meus defeitos, recebi minhas demoras. Aceitei meu tempo. E eu estou dizendo de algo que vem total de dentro. Muitas vezes falo com vocês sobre autoaceitação e as pessoas falam de alguma modificação externa para arrumar o interno, mas ficar sozinha consigo mesma por um bom tempo, observando e explorando si mesma é de tamanho amor e recebimento muito maior qualquer extreme makeover pode oferecer.

Um fato dessa pequena jornada de autoconhecimento é como você se reconecta com a sua infância. Como se uma pequena parte da sua essência tivesse voltado. Era como se tivesse ficado adormecido por um longo período na fase da terrível adolescência e na fase do jovem-adulto, e vem se instalasse novamente, só pra te relembrar quem você é, verdadeiramente.

Você se reconecta com seus desejos e anseios mais primitivos, e o que você buscava como forma de liberdade para você e de outros indivíduos desde os seus primeiros momentos. O mais importante: você se conecta com você. E quando isso acontece é algo totalmente completo. Não tem outro nome além de: amor próprio. E em contra partida, poucas pessoas sabem lidar com isso, porque poucas pessoas sabem lidar consigo mesmas e a “solidão” do que é ficar consigo, sozinhas. Porém, no final tu nunca estará mais sozinho de novo.