Por Helena Jimenez

 

Olá gente, tudo bom com vocês? Espero que sim. 🙂

Como vocês podem perceber ultimamente eu tenho focado bastante no canal para vocês. Mas não pensem que estou deixando o blog de lado, muito pelo a contrario. Planejei uma mudanças pra cá e quando estiver tudo pronto eu venho contar a novidade para vocês e em todas as minhas redes sociais. 😀

Bom, no vídeo de hoje eu planejei um tutorial de maquiagem para vocês, que sinceramente tenho amado fazer. Estou até pensando em fazer um curso, mas são planos e planos que estou pensando ainda.

Enfim, neste dia eu ia para um casamento e por isso fiz uma maquiagem um pouco mais elaborada do que o costume. Espero que gostem. 


– Lista dos produtos usados –

primes e cremes:
La Roche – Cicaplast
Benefit – The Porefessional

pele:
corretivo verde: kiko – natural concealer
base: kiko mat mousse – 02 light rose
paleta de contorno líquido: evie dee
bronzer: benefit – hoola
paleta de sombras (sardas) – sombra lockout
blush: m.a.c -cubic
corretivo: bio art – claro
pó compacto- maybelline fit me

sobrancelha:
pincel: benefit – número 3
paleta de sombras (usei pra preencher) – sombra faint
máscara incolor para sobrancelhar: vult

olhos:
paletas usadas Urban Decay Naked Ultimate Basics e Naked 2
sombras usadas debaixo da sobrancelhas:  pre-game e blow
sombra marrom 2: m.a.c – brown down
sombra marrom 3: paleta urban decay naked basics – faint
lapís preto: chanel
sombra roxa clara: instinct
sombra roxa escura: lethal
sombra violeta com brilho: m.a.c – star violet
delineador: l’oréal

boca:
batom 1: hermione – t.blogs
batom 2: sissione – dailus








 

Olá, tudo bom com vocês?

Essa série me chamou tanto atenção que resolvi ler o livro e quando terminei resultou neste vídeo. Já deixo avisado que tem spoilers, se vocês querem saber mais, mas sem spoilers eu fiz resenhas sem aqui no blog, deixei abaixo do vídeo.

resenha do livro sem spoilers.
resenha da série sem spoilers.








 

Dear White People (Cara Gente Branca)  foi um filme estadunidense lançado em 2014 de comédia e drama satírico, escrito, dirigido e co-produzido por Justin Simien. O filme concentra-se na escalada de tensões raciais em uma prestigiada faculdade da Ivy League na perspectiva de vários estudantes afro-americanos. Estrelam o filme os atores Tyler James Williams, Tessa Thompson, Teyonah Parris, Brandon P Bell, Kyle Gallner entre outros.

Vendo este filme a Netflix (como sempre muito esperta) comprou os direitos autorais e fez uma série inspirada no filme. Ainda não assisti o filme, mas já li e vi outras resenhas e todos falaram que a série está muito melhor do que o filme. O enredo da série mostra diversos pontos de vistas diferentes a partir dos personagens.

A história começa com Samantha White, uma aluna da universidade Winchester, uma escola prestigiosa e predominantemente branca. Com seu afiado e espirituoso programa de rádio Dear White People e seu livro independente, Ebony e Ivy, Sam causa uma revolta tanto na administração como no corpo estudantil, criticando os brancos e as transgressões racistas em Winchester.

Quando Sam vence a eleição para chefe da casa Armstrong/Parker, a irmandade de maioria afro-descendentes no campus, as tensões aumentam. Ao vencer a eleição, ela bate seu ex-namorado Troy Fairbanks, filho do reitor da escola.

Troy tem o sonho de ser um escritor cômico ao invés de um advogado, mas seu pai prefere que ele se encaminhe para um perfil profissional que as pessoas brancas já esperam dele e aceite nada menos do que o seu melhor. Coco tem um problema com Sam porque o produtor de TV de reality show que ela está tentando conquistar preferiria fazer um programa com uma garota inteligente de pele clara.

Lionel Higgins, um estudante negro gay, tem uma chance de finalmente encontrar o seu lugar em Winchester por ser recrutado pelo líder de um grupo de estudantes brancos para escrever uma peça sobre Sam e a experiência de ser um estudante negro em Winchester. Quando Kurt, um estudante branco e filho do reitorda universidade, vêm com um tema blackface para a sua festa anual em resposta ao show provocativo de Sam, estudantes negros aparecem na festa, e um confronto se cria.

Além dessas diversas vivencias você consegue perceber que tudo que acontece na série é pra mostrar a realidade das pessoas negras, e não é negros versus brancos como muitas pessoas acharam que seria. Fala de assuntos como: colorismo, solidão da mulher negra, genocídio da população negra, violência da policia, etc.

Resumindo. É uma série bem completa e que aborda assuntos de extrema importância, principalmente para nós entender o que a outra pessoa sofre e como ela vive.

Abaixo anexei o trailer.








 

Este vídeo foi feito com uma pessoa muito especial, Louie minha amiga do RJ. Nós conhecemos através da internet e esse foi o tema do vídeo. 🙂 Como a internet pode unir as pessoas e ao mesmo tempo criar distância e ferir.

Espero que gostem.

Para acessar o blog dela é só clicar aqui.








 

3 Reasons Why (estilizado em tela como Th1rteen R3asons Why) é uma série de televisão americana baseada no livro que leva o mesmo nome, de Jay Asher, e adaptado por Brian Yorkey para a Netflix. Que por sinal em resenha do mesmo aqui, confira clicando aqui.

A série gira em torno de Clay Jensen, um estudante tímido do ensino médio que encontra na porta de sua casa uma caixa com sete fitas cassete de dois lados gravadas por Hannah Baker, uma colega que cometeu suicídio recentemente. Cada um dos lados das fitas relata um motivo—e uma pessoa—que motivou Hannah ao suicídio.

A primeira temporada conta com treze episódios. A série é produzida pela July Moon Productions, Kicked to the Curb Productions, Anonymous Content e Paramount Television. Originalmente tinha sido planejada como um filme que seria lançado pela Universal Pictures, com Selena Gomez no papel principal, a adaptação foi transformada em uma série de televisão pela Netflix no final de 2015.

Selena Gomez serviu como produtora executiva. A primeira temporada, e o especial 13 Reasons Why: Beyond the Reasons, foram lançados na Netflix em 31 de março de 2017.

A série recebeu críticas positivas dos críticos e do público, que elogiaram seu assunto e seu elenco, principalmente os dois atores principais, Dylan Minnette e Katherine Langford. Atraiu controvérsias de alguns críticos em relação à descrição gráfica da série de edições, tais como suicídio e estupro, juntamente com outros índices maduros.

Em maio de 2017, a série foi renovada para uma segunda temporada, programada para estrear em 2018.

Essa série me marcou tanto que fiz um vídeo sobre ela. Só pra lembrar que o vídeo em que gravei contém spoilers!