Author: Isabella Zeminian

 

Muitas vezes as pessoas acabam esquecendo de etapas importantes para ter uma pele bem cuidada, uma dessas etapas é a esfoliação que, na minha opinião, é a parte mais importante para uma pele saudável.
O objetivo da esfoliação é renovar as células mortas que acabam ficando no nosso rosto. A esfoliação ajuda a deixar a pele bem lisinha, sem manchas, marcas ou até mesmo acne, além de estimular a produção de células novas cheias de colágeno e mais hidratadas.
Hoje eu vou ensinar uma máscara que eu fiz em casa, o custo é muito baixo porém o beneficio é alto! São apenas 3 ingredientes que você, provavelmente, tem no armário da cozinha. O legal dessa máscara é que ela não só esfolia mas também hidrata a pele e lábios. Além de um recipiente nós vamos precisar de:

AÇÚCAR

sugar

O primeiro ingrediente, e o mais importante, é o açúcar refinado pois ele é o nosso “fator esfoliante”. Os granulos de açúcar conforme massageados em movimentos circulares no rosto é capaz de esfoliar e tirar todas as celular mortas, porém o açúcar pode ser um pouco agressivo para quem tem a pele sensível. Se esse for o caso eu recomendo processar/liquidificar o açúcar para deixar os grãos menores ou substituir a quantidade, que é de uma colher de sopa, por fubá ou açúcar mascavo. Devo alertar que depois de um tempo o açúcar acaba descendo e cristalizando no fundo, mas sem drama, é só pegar uma colher e mexer um pouquinho que já volta ao normal.

 

CAFÉ

coffe

O segundo ingrediente é o café, ou seja, o meu favorito e não só pelo cheiro e sabor… O café além de ajudar a esfoliar a pele levemente ele é um ótimo produto anti-idade e o bacana é que você até sente o rosto dar uma repuxadinha depois de deixar o café “curtir” no seu rosto.
Você pode aproveitar a borra que ficou no filtro do cafezinho recém coado ou pegar direto do pacote mesmo, em ambos os casos você coloca só uma colher de sopa de café.

 

MEL

honey

O último ingrediente é o mel e é o responsável não só pela textura do produto final mas também por trazer vários benefícios para a nossa pele. O mel é um dos maiores hidratantes para a pele ele também ajuda a melhorar manchas e cicatrizes de acne. Adicione duas ou três colheres de sopa na receita, se não conseguir deixar a mistura homogênea e pastosa adicione água aos poucos até atingir uma textura que você ache boa. Se você colocar muita água adicione mais dos ingredientes secos e vice-versa.


APLICAÇÃO

Começo prendendo o cabelo e lavando o rosto para tirar o excesso de sujeira, poluição e oleosidade. Depois aplico o produto com movimentos circulares por todo o rosto menos na área dos olhos (a pele daquela área é muito sensível, não vale a pena passar ali!) e deixo “curtir” no meu rosto de 5 a 10 minutos. Você pode enxaguar logo depois de esfoliar, mas o ideal é deixar agir por um tempo para que os benefícios do café e do mel sejam bem absorvidos pela pele. Depois do tempo de “ação” lavo rosto com bastante água tomando cuidado para não deixar cair no olho e seco delicadamente com uma toalha.
A melhor parte desse creme é que ele é 100% natural e muito prático de fazer. Você sabe muito bem a procedência, quantidades e qualidades de cada coisa que foi adicionada para criar o produto final, além de que se cair na boca ou no olho não precisar ficar louco atrás de um médico porque “ai meu deus, meu olho ta ardendo muito eu vou ficar cega graças a esse creme que eu paguei caro, foi testado em animais e que eu não conheço nenhum dos produtos químicos listados no rótulo”.

 







 

kawaii-af-09

No último post sobre subculturas eu falei sobre os Seapunks para vocês, se você não leu clique aqui para ler… No post de hoje eu vou falar um pouco mais sobre o universo fofo do movimento Kawaii!
Para começar você tem que saber que Kawaii é uma palavra japonesa que é um adjetivo equivalente a meigo/adorável/inocente em português e começou a ser usado nos anos 70 quando algumas garotas orientais passaram a escrever em estilo ocidental e desenhar figurinhas fofas(corações, nuvens, estrelas, bichinhos) no meio das frases/palavras. Logo as revistas passaram a apoiar o novo estilo e logo depois a Sanrio deu a luz ao maior simbolo do kawaii, a Hello Kitty. Não demorou muito tempo para a gatinha virar referencia e entrar no guarda-roupa kawaii:

Este slideshow necessita de JavaScript.

O kawaii é mais conhecido nos países orientais como Coréia e Japão, aliás, são tão respeitados e influente nesses lugares que a Vogue de lá tem uma área da revista dedicada só para esse estilo, as prefeituras japonesas tem mascotes no estilo kawaii e muitos produtos colocam essas figuras fofinhas para se promoverem por lá e vendem super bem além de serem considerados os produtos mais atrativos pelos consumidores.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Ser kawaii” é mais comum entre meninas de 14 a 18 anos, o que, de jeito nenhum, não exclui os meninos ou alguém fora dessa faixa etária, aliás, “ser kawaii” é super normal para qualquer pessoa em qualquer parte do mundo. Mas, o que é “ser kawaii“? Bom, existem niveis de “engajamento” quando o assunto é pertencer a essa subcultura, tu pode cair de cabeça e viver 101% do seu tempo rodeado de figurinhas fofas, roupas fofas, ser uma pessoa fofa, enfim, levar bem a sério, ou você pode simplesmente usar um acessório aqui ou ali pra complementar teu look.

Mas em que se baseia o estilo kawaii? Como você leu no começo do post, kawaii é fofo, meigo, inocente e as roupas não poderiam ser diferentes… Mesmo variando muito de pessoa para pessoa, o guarda roupa desse pessoal é composto de muitas cores(com destaque para os tons pastéis), laços, rendas, fitas e babados, além de pegar 90% de referencia em animes, mangás e outros desenhos. Dá uma olhada em alguns looks kawaii’s:

Este slideshow necessita de JavaScript.

O que chama muita atenção são os cabelos, seja o natural ou uma peruca bem elaborada, são geralmente coloridos em tons que oscilam entre os vibrantes ou pastéis e entre todas as cores do arco-iris. Outra coisa que também chama atenção é a maquiagem. O maior destaque vai para os olhos que são maquiados para parecer enormes e mais infantis, o truque é feito com muito lápis branco na linha d’água, cílios postiços e delineador, enquanto a boca fica mais simples com um gloss/batom rosa claro.

Untitled 16Clique aqui para ver um tutorial gringo que te ensina esse tipo de maquiagem.

A realidade é que o estilo kawaii é muito amplo e pode oscilar, pode vir apenas no rosto de boneca ou no look completo, desde o mais infantil com tons pastéis, um bem colorido ou até um look que chega a puxar pro gótico… Mas o que eu quero saber é: o que vocês acham dessa subcultura? Você conhece alguém que segue esse movimento? Você tem algum item que lembre alguma coisa que eu mostrei aqui? Qual outra subcultura vocês gostariam de conhecer melhor?  Conta pra gente nos comentários!







 

seapunk

Assim como todo estilo, o Seapunk deve ser respeitado e muito bem estudado antes de qualquer tipo de crítica e se você veio até aqui para conhecer um pouco mais sobre essa subcultura, você veio ao lugar certo. Durante todas as minhas pesquisas para esse post eu fui atrás de outros blogs e sites que me dissessem e me dessem uma base para saber como “funciona” os Seapunks e nenhum deles me deu as origens do estilo do mesmo jeito que Lorena me deu. Para quem não conhece, Lorena Olaf Furter é uma brasileira adepta do Seapunk e com toda sua simpatia me explicou a real motivação e origem do estilo para que eu pudesse explicar tudo direitinho pra vocês.

O Seapunk não é um “punk do mar” como muita gente diz, o Seapunk pode ser considerado como uma vertente do cyberpunk ou um pós-cyberpunk, se você não sabe o que é o cyberpunk, aqui vai um resumo: é um gênero de ficção cientifica que surgiu nos anos 80/90 e tem como “assunto” uma era cibernética meio apocalíptica com hackers que querem destruir o governo e sistemas políticos que controlam as massas, tendo como maior exemplo o filme Matrix. Sendo assim, o punk vem do cyberpunk e o sea é porque essa nova época (aka vertente) é a “era de aquários”.

A melhor maneira de compreender isso é pensar em um universo cyber pós-guerra onde todos os sobreviventes (humanos ou vidas conscientes de computador) iriam se encontrar em uma praia virtual e eles iriam ouvir um gênero de música, e foi dentro disso que nasceu o seapunk. Assim como o cyberpunk tem sua origem e maior raiz dentro dos filmes, o seapunk tem sua origem dentro da música que tem como base a música eletrônica e você pode ouvir algumas músicas clicando aqui.

Entretanto o pessoal não se contentou só em seapunk ser um estilo de música e logo já começaram a se vestir e se comportar de uma maneira diferente porém que se encaixava com essa subcultura. Os “ouvintes” começaram a ligar a influencia cibernética/marítima dentro de acessórios, roupas, cabelos, fotos/montagens e passaram a usar tudo isso em tons de azul, verde e roxo, com símbolos e figuras como golfinhos, palmeiras, ying-yang, peixes, computadores, imagens em 3D… Tudo muito bem documentado e postado nas redes sociais fazendo com que o estilo se popularizasse e passasse a atingir não só pessoas que viriam a ser adeptas da subcultura mas como também atingiu muitos estilistas e logo foi parar nas passarelas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além de me ceder informações sobre o assunto, Lorena também concedeu uma entrevista para a gente conhecer um pouco mais sobre o assunto, confira:

1463535_731455580264475_5047683882636732630_n10543521_1557337404485312_5684281229803857581_o

 

 PB: O que chamou sua atenção no seapunk a ponto de aderir ao estilo?

Lorena: Eu gostava MUITO da ideia, do conceito, das músicas, das roupas, da estética. Achava tudo o futuro do mundo sabe? hahaha.

 PB: Qual peça de roupa/acessório e simbolo você acha que melhor “representa” o seapunk?

Lorena: Acho que algo azul, de plástico, transparente, com golfinhos seria o ápice de seapunkzisse hahaha.

PB: Como você se sente sobre a galera que aderiu ao estilo por moda e depois largou?

Lorena: Não sinto nada, ora essa. Ninguém é obrigado a conhecer as origens pra usar uma roupa. Só acho triste espalhar desinformação sobre o assunto.

PB: Você escuta a música seapunk? Quais artistas além dos seapunks você escuta?

Lorena: Seapunk é o nome de um estilo de música. O mixtape Seapunk da Coral Records é com certeza a maior definição e a melhorrrr coisa do estilo. Fora de seapunk, eu ouço de tudo praticamente.

PB: Quais são as suas maiores influências dentro do estilo?

Lorena: Shan Beaste e Molly Soda.

PB: Você já sofreu preconceito por alguém de outra subcultura?

Lorena: No começo sofri preconceito pelos indies e, depois que a modinha passou, pelos hipsters que haviam aderido a modinha ficavam me falando que “isso já passou” hahaha.

PB: Você é/foi seguidora de alguma outra subcultura além do seapunk?

Lorena: Com certeza há muuuuitas que me influenciam, acho que hoje em dia a principal é Club Kid. Antes de seapunk eu era adepta mais ao nu-goth (que seria tipo um gótico hipster/fashionista).







 

lolla

Ir a um festival ou um show é um momento insubstituível! Nós do Psycho Blondies sabemos muito bem isso e decidimos escrever algumas dicas que podem te fazer aproveitar da melhor forma esse momento, confira:

tumblr_nlj41ollBT1tt3dbuo1_500

Dica 01

   A água é muito importante nesse momento, comece a se cuidar dias antes e quando for sair de casa já coloque pelo menos duas garrafinhas dentro da mochila. Se você não se hidratar pode acabar passando mal e tendo problemas durante o show… Ah! e  quando entrar no evento, localize o banheiro para o caso de você ter tomado muita água.


large

 Dica 02

Além da água ser muito importante, a alimentação também influencia muito. Coma o que você sabe que não faria você passar mal ou ficar com dor de barriga. Antes de sair de casa, coma algo que te de energia e leve coisas que não estragam dentro da mochila. Nada de levar sanduiche de requeijão ou algo do gênero! Se estiver muito calor isso pode azedar e se você comer vai passar mal. A minha sugestão é levar salada de frutas, barrinhas de cereal, bolachas/biscoitos e até mesmo salgadinhos, tudo em pacotes descartáveis para não correr o risco de ter que jogar no lixo aqueeeeeeele potinho que tua mãe gosta muito.


  Dica 03

Imagina enfrentar todas essas escolhas, caminhos e fila pra chegar na hora de entrar e estar sem seus documentos? Ou pior, sem seu ingresso! Péssimo né? Portanto faça uma lista de tudo que você não pode esquecer de levar na mochila ou de fazer antes de sair de casa. Faça a isso com antecedência e antes de ir cheque essa lista.


large (1)

large (3) Dica 04

  A escolha da roupa é uma das partes mais importantes, portanto faça isso direito! Além de você passar a tua essência pela sua roupa/maquiagem é necessário que seja confortável.
Minha maior dica é fugir de roupas que tenha um valor sentimental, tipo aqueeeeeeeela blusa que você ganhou da sua avó no natal de 2008 e ama de paixão, ou aquela pulseira cheia de pingentes especiais. Você vai suar, vai ser puxada e empurrada, pode cair no barro e tudo mais, portanto escolha algo que se estragar não vai ter problema ou se você perder não vai ser tão ruim assim. Vá sempre com um sapato muito confortável e sempre leve uma jaqueta extra.


large (2)

 Dica 05

Saiba para onde você está indo! Não coloque o pé pra fora de casa sem antes saber o caminho que você tem que fazer, seja de metro, carro, onibus, apé, de jegue… Tenha noção e anote tudo sobre o endereço que você está indo.
Saiba sobre como vai estar o clima no dia, se for chover não esqueça de comprar uma capa de chuva.

 


  Dica 06

Se você toma algum remédio controlado, está fazendo algum tratamento ou algo do gênero leve tudo e respeite os horários! Coloque seu celular para despertar nos horários em que tem que tomar e mantenha sempre uma garrafa ou um copo de água. Não beba bebida alcoolica pois isso pode interferir no seu tratamento e as vezes pode até reagir com o remédio e causar algo ruim. Leve as receitas para o caso da segurança implicar com você.


 Dica 07

Leve itens de higiene sempre! Papel higiênico e alcool em gel podem salvar sua vida de vez em quando. Guarde um espaço especial dentro da sua mochila para escova de dentes, pasta, papel higiênico, álcool em gel, saquinhos plásticos… Isso pode ajudar muito caso você precise ir em um banheiro público ou simplesmente não quer ficar com gosto do seu lanche na boca.


large (8) 
Dica 08 

   Não se esqueça de carregar seu celular e sua câmera! Qual a graça de ir curtir sem tirar uma foto para compartilhar aquele momento tão feliz que você teve? Além de que o celular pode sempre te socorrer caso você se perca e/ou precise ligar pra alguém. Carregue o máximo possível a bateria de seus aparelhos e se possível leve uma bateria extra ou algo do gênero.


large (9)Dica 09

Leve uma graninha extra pra se garantir sempre! Além de na fila venderem váaaaaaaarias coisas suuuuper legais que você precisa muuuuuuito, é sempre bom ter dinheiro pro caso de você perder sua passagem ou precisar pedir um táxi. Não leve muito, apenas o suficiente.


Dica 10

Tome cuidado! O mundo anda muito violento, não fique mostrando seu celular, câmera, dinheiro, ingresso… nunca se sabe! Separe seu dinheiro em duas partes e guarde em dois lugares/bolsos diferentes. Se algo acontecer, não reaja e entregue tudo, você vale muito mais que qualquer bem material 😉


Dica 11

Fique atento para as proibições. Entre no site do evento e tenha certeza de que tudo que você vai levar esta fora da lista de coisas proibidas pela casa de show.

…e o mais importante, se divirta! Faça amigos, curta os shows… Esse vai ser um momento único na sua vida, aproveite ao máximo e não tenha vergonha de chorar e gritar muito naquela música lá, sim, aqueeeeeela música <3







 

A muito tempo atrás tinha comprado em uma lojinha na 25 de março um quinteto de sombras neutras porém “3D” da marca Fenzza. Usei ela por muito tempo, cerca de 3 meses direto, e por fim comprei uma outra paleta e acabei substituindo e esquecendo ela no fundo do armário. Esses dias fui a mesma loja e achei o mesmo quinteto só que com os tons opacos, não pensei duas vezes antes de comprar! Não me lembro o preço exato mas foi menos de 3 reais.

Untitled 1

1.1 – É um tom bem claro, com fundo amarelado. É o que eu mais uso! Adoro usar para iluminar abaixo da sobrancelha.
1.2 – Também é um tom claro porém com fundo mais rosado.
1.3 – Gosto muito de usar quando quero marcar o concavo porém sem ser muito forte. É um marrom na mesma linha que o 1.5, porém mais claro. As vezes uso para fazer contorno do nariz.
1.4 – Não é um tom que uso muito pois ele é mais vermelho e acho que fica estranho no meu rosto, mas é uma cor linda e muito pigmentada.
1.5 – É a minha favorita! Uso pra tudo, desde corrigir a sobrancelha até fazer um concavo bem marcado.

Untitled 4

2.1 – Sou apaixonada por essa cor, também é clara e com fundo amarelado, assim como a 1.1, porém bem mais pigmentada. É a minha favorita da paleta.
2.2 – Bege com fundo rosado, diferente da 1.2, eu gosto muito de usar ela misturada com a 2.1 na pálpebra.
2.3 – É a que menos uso, mas adoro a pigmentação… Aliás, nem sei o motivo de não usar hahaha
2.4 – É o mesmo esquema da 1.4, cor linda, pigmentação maravilhosa porém não combina comigo 🙁
2.5 – Marrom lindo que eu sou eternamente apaixonada, segunda cor favorita da paleta. Para fazer um olho degradê é ótimo!

Fiz uns swatches das duas paletas para vocês entenderem melhor, da uma olhada:

Untitled 2

 

Minhas considerações finais para essa paleta são só amores, eu adoro as duas mas ultimamente tenho carregado a de sombras opacas ao invés das 3d. Eu super recomendo essas duas paletas, principalmente quando o assunto é custo beneficio. Se você achar, compre!